Sendo a prostituta do meu proprio marido..

Olaaaa
sou casada a 26 anos eu meu marido que vou chamar de ?Velasco? temos um bom casamento somos bem resolvidos na cama..de uns quatro anos para cá,Passei a ficar diferente,a ler contos e relatar minhas fantasias para ele?aff e o medo
mas para minha surpresa,Ele adorou as minhas fantasias que não são poucas são muitas e bem exitantes?e Ele passou a participar das minhas fantasias,e descobri que ele também tem uma fantasia( De me ver na cama com outro homem Mas não qualquer homem um negão bem grande) Como sou muito branca o contraste exita ele,e quer um negão me pegando de jeito de quarto?

hum mas essa não e a historia de hoje?somos um casal normal?vou me apresentar?Hum me chamo ?Renata? tenho 38 anos muito mas muito branca,1,75, 78kg bem distribuídos seios bem fartos e bunda tbm, cabelos castanho claros e lisos.
Ele 1,72,90kg cabelosnegros nos e a cabeça raspada..lisinha amo?passar a mão na caraca dele?quando ele passa em minhas pernas aff?hummm.
Resolvermos ir a um motel,em uma segunda feira nada de mas? já sabia tudo que ira acontecer..imaginava Eu.
Coloquei um macacão vermelho?(sem calcinha) claro me maquiei toda um batom vermelho que amo?adoro batom vermelho,um sapato,prata bem alto..nada discreta?por volta de meia noite e meia resolvermos sair?de casa e fomos para o Motel,ja no começo da rua, Ele me mandou descer eu não entendi nada.
Ele falou,quero fazer algo diferente com vc hoje eu espantada sem entender nada falei que?Quero te deixar,na esquina e pegar vc depois como se vc fosse uma prostituta.Eu fiquei com uma cara de espantada mas ja exitada com a ideia! fomos por em pratica
soltei do carro e fiquei parada no mesmo lugar ainda?
Ai ele voltou e disse não quero vc na esquina e la seu lugar?ai.ai pensei que eu vou arrumar?fui andando ate a esquina,bem em uam encruzilhada toda de vermelho?ja viu?.detalhe ?esquina com Av Brasil?
Os carros passavam e começavam abuzinar eu exitada mas envergonhada,Ai eu acho que baixou algo em mim rs!rs! Me transformei? comecei agosta das buzinas coloquei mas batom com mão na cintura?esperando meu CLIENTE chegar?ai Ele chegou como uma boa garota de programa me debrucei no carro e fui conversar com ele realmente não era eu que estava ai?ele perguntou meu nome me apresentei com Suzana.
E começamos o papo para saber conde iriamos quanto seria o programa?em quanto isso minha xana? estava já exarcada?e latejava muito eu estava a flor da pele fomos para um motel,eu ja quase não me aguentava mas,entramos no motel, ja com muita vontade?mas Eu ainda incorporada a prostituta que ele queria ?começou falar de coisas e agente realmente parecia que nunca tinha nos visto.
Rapidamente ele me jogou contra o espelho do quarto e começou a beijar meu pescoço.Parou pediu um vinho..e tempo passou ele trouxe uma taça de vinho?hum que delicia,veio ele por tras de mim com muita vontade encaixou em mim,a essas alturas minha xana estava explodindo de vontade e o mel escorria ´pelas minhas pernas eu senti algo que nunca tinha sentido antes?.
e começou a tira minha roupa e falava que me escolheu no ponto queria fazer comigo tudo que não fazia com mulher dele Renata,que eu era uma bela prostituta?toda gostosa,que ira acabar comigo na quela noite ai que tezão com todo carinho tirou minha roupa,com todo carinho veio beijando meu corpo com muito carinho,foi descendo e derrepentemente se fez presente seus lábios quentes e úmido ah em percorrendo minha xana a língua quente?dentro de mim me fazendo delirar de prazer hum (estou exitada ah).
Eu ali não esquecendo que eu era a prostituta particular dele,ele me puxou pelos meus cabelos e me pois para sugar seu pênis que na quele momento estava mas duro que nunca e groso! Eu fui sugando com muita vontade mesmo de engolir ele todo e no vai e vem foi por um bom período ?ah que delicia parecia um belo sorvete q vc chupa rápido porque esta derretendo..não demorou muito,ele me colocou de quatro abriu minha bunda com toda vontade lubrificou e meteu a vara em mim com muita vontade,em um vai e vem como uma bela Prostituta,não teve muita dificuldade em colocar tudo em mim,com muita vontade eu bebendo vinho e dando minha bunda como nunca hum?.vai ?.come..sua Prostituta com vontade come?.ele me chamava de puta?Eu falava me fode que eu quero ser fodida.hoje ?hum?ai que delicia ai ?continua vou gozar hummmmmmm!!! aiii Gozei como nunca dando meu cu para ele ?ele não aguentou me puxou pelo cabelo e gozou jogando seu leitinho todo dentro do meu cuzinho?.ah que delicia ?.minha xana continuava a latejar ..ai fomos ?para o banho ?

E continuamos a tranza,e acabou enchendo minha bucetinha de leitinho..

E depois de acabar me pagou pelo serviço, os R$ 50,00, e falou que queria outra vez.

Mais isso fica pra outro conto

caso queiram me add no msn

meu email…

bjssssssssss
jorge velasco

                                

Quem É o pai dos meninos ????

   Quando morei em São Paulo, conheci uma familia que tinha trez filhos, Marcio, Armando e Juliana.
   Armando tinha um jeitão de bicha, por todos os lugares que passava, era motivo de chacota.
   Seu irmão Marcio e sua irmã Juliana, tinham vergonha de sair com ele na rua, Armando sofria muito, todos os serviços que ele arrumava, era despensado pelo mesmo motivo.
   Armando, era um rapas bom, não fazia mau a ninguem e tambem não era gay.
   Seus trejeitos e a vos fina, era apenas um detalhe, ele tinha a lingua pressa e sua vós ficava diferente, por isso todo mundo achava que ele era gay.
   Mas, Armando era um heterosexual de respeito e tinha um cacete, com mais de vinte trez centimetro de comprimento.
   Ele nem dava bola, para o que o povo dizia a seu respeito, porque suas namoradas, estavão satisfeitas.
   Teve o seu Roberto, que estava comesando a vida de Empressario, no ramo de Informatica, ele trabalhava muito e não tinha mais tempo, para a familia.
   Como ele via seus amigos, bem sucedidos, com motorista e massagista pra mulher.
   Seu Roberto, tambem quiz acompanhar os amigos, dar conforto para sua mulher.
   Em tão, ele contratou o Armando, com a ideia de que ele era gay, não ia lhe trazer problema de traição.
   Ele chamou a esposa e combinou com ela, que Armando seria seu personal therner e seu motorista, quando precisa-se.
    Que éla poderia ficar tranquila, porque o Armando era gay e não ia dar em cima dela, durante a seção de massagem.
   Quando Armando começou á trabalhar, a primeira coisa que a madame pediu pra ele era uma massagem completa em seu corpo.
   Madame se trancou no quarto com Armando, tirou a roupa e deitou se na cama.
   Quando Armando viu aquela beleza nua em sua frente, ficou doido alucinado, não sabia por onde comessar.
   Mas Armando se controlou e começou a massagem na madame, ele estava com as mãos tremolas, que madame percebeu, que ele estava com o cacete duro, dentro da calça.
   Ao perceber o tamanho do volume, a madame, ficou doida pra pegar já que seu marido, não tinha muito tempo pra éla.
   Em tão, a madame resolveu que, queria terminar a massagem, dentro da hidro massagem.
   Éla mandou o Armando tirar a roupa e entrar na banheira da hidro.
   Quando ela viu, o tamanho do cacete do Armando, madame ficou doida, mandou que ele fica se sentado no fundo da banheiro.
   Madame tambem entrou na banheira e foi sentando a boceta, no cacete do Armando, que começou a massagear, os bicos dos seus seios, que estavam duros de tesão.
   Madame cavalgou, com todo seu tesão no cacete, do Armando, que por sua vez chupava os bicos do seios, fazendo a madame ter um gozo ápos outro sem parar.
   Depois de muito gozar, madame ficou de quatro e perguntou se Armando gostava de um cuzinho, sem penssar Armando lubrificou o cuzinho da madame com sabão liquido e começou a socar o cacete.
   Madame gemia, gritava rebolava e pedia pro Armando não parar, éla queria sentir todo aquele cacete dentro seu cu.
   Armando socou o cacete inteirinho dentro do cu da madame que rebolava, gemia, gritava, chorava e pedia pra ele gozar dentro do seu cuzinho.
   Depois de gozar no cu da madame, Armando lavou bem direitinho, aquele cuzinho que ele sabia que seria seu de novo.
   Madame aconselhou o Armando, a continuar fingindo que era gay, assim ninguem iria desconfiar de nada.
   Armando, passou a dormir, num quarto nos fundos da casa, só pra trepar com a madame a hora em que éla quisse se.
   Seu Roberto, deu um bom aumento de salario pro Armando, pela sua dedicação com sua mulher e avisou se ele continuasse assim poderia ganhar muito mais.
   Depois de cinco anos, de trabalho, madame era mãe de trez meninos, que chamava o Armando de pai, porque eles ficavam mais tempo com o Armando, do que com o pai.PAI ???.

Vigia comedor acabou se apaxonado pela mulher do j

Eu era apenas um vigilante noturno do condominio,quando eu começei era a quela chatisse,mas comecei a me relacionar com os moradores,e ai conheci uma pessoa espetacular e comecei a ter amizade com ela e sabia que amizade de homem e mulher nao existe,dizem o povo… e ela gostou de mim eu dela e um dia de domingo eu estava na portaria e ela ligou me chamando para ir ao apartamento dela pra desabafar e eu falei que nao poderia sair da portaria mas arranjei um jeitnho e fui e comeceia conversar com ela querendo saber pq ela estava tao nervosa,e ela me disse que estava nervosa pq descobriu que o seu marido estava traindo a mesma,e eu nao acreditei nela, e deci,no dia seguinte era minha folga eu fui no condominio pegar algo que tinha esquecido,e estava ela ja se preparando para sair no seu carro dizendo que nao tinha terminado a conversar e queria falar comigo e me convidou para sair com ela e eu fui,nos fomos direto a um restaurante e eu joaozinho ja sabia que ela queria nao perdir tempo e disse pq vc esta me contando isso,que seu marido esta te traindo fale a verdade vc esta afim de mim,e ela me respondeu linda e maravilhosa como ela é,vc adivinhou que eu estava afim de vc? e me chamou pra um lugar mais reservado so nos dois,fomos pra um motel e começou perguntar o que eu sabia fazer de legal em uma mulher,eu disse tudo que vc merece e mais um pouco e começei a faze la muito feliz,e ai o joaozinho começou,ela delirou em meus braços e apertva meu cacete com muita força,e dizia que nunca tinha visto um cacete tao duro que pareria como uma pedra e eu disse que nao era apenas meu pau duro mas era o meu tesao por ela que fazia ele ficar daquele jeito,e ai chegou o dia seguinte ela inventava que o gaarda roupa tava com defeito,so pra mim ir no apartamento dela vê-lá e começamos a transar la mesmo,e neste dia justamente o seu mariodo(JUIZ) chegou,pelos fundos,e gritando amor chegei.. e ela fingiu que estava no banho eu aproveitei e me escondi no guarda-roupas.so consegui sair de la depois que ela desceu pra garagem,e ai outro dia ela falou pra mim ,nossa olha o perigo que passamos!e eu respondi o perigo k passo por vc todo o homem queria passar,pq vc é muito gostosa,e no outro dia um sabado ela me chamou na garagem e me disse que queria fazer amor comigo no carro eu falei pra ela que o zelador estava por perto,limpando a garagem,ela me disse pra entra devagar pela porta do fundo do carro,os vidros eram fumê,e eu entrei e fizemos amor no carro ecada vez que eu fazia amor com ela ela queria esperimentar todos os lugares mais perigosos,inclusive na portaria,eu chamei ela,mudei de turno pra ficar melhor,ela chegou de vestido sem calcinha,disse que estava sendo a mulher mais realizada domundo e que seu marido deveria ser corno mesmo,pq com a mulher tão linda como ela ,ele preferia as mulheres da rua e a sua amiga descobriu a traiçao e começou a me chantagear,dizendo que se ela nao me deixasse,ela contaria ao seu marido juiz,e ela respondeu que nao iria deixar o vigilante,entao sua amiga começou a dar em cima de mim ,me chamando pra sair,mandando presente,eu ressitia,ai ela tambem me chantajeou,e eu nao resistir meti meu pauzao nela e comeceia sair com ela,e a mulher do juiz descobriu que eu tava coma a amiga dela tambem,eu sempre menti dizia que nao,mas so eu sabia que eu gostava da mulher do juiz que mecheu comigo e a outra me oferecia carro motos como presente,e eu fiquei um tempo coma as duas,so que eu nao estava conseguindo manter este duplo relacionamento pq nao tinha ninguem pra desabafar,resolvir terminar com amiga da mulher do juiz e fiquei com a mulher do juiz,vivi tandos momentos lindos com ela,seu nome e tao dificil que nao da nem pra lembrar,mas a sua amiga ainda me amaeaçava e eua cabei terminado com a mulher que eu mas gostei seu nome ainda hoje treme meu coraçao…

Cunhado gostoso

Tudo aconteçeu num domingo maravilhoso de sol,eu fui para casa de minha sogra passa o final de semana em aracajú,meu marido não pode ir pois tinha que trabalhar,eu ja fui com uma enorme vontade de realizar uma fantasia que eu tinha com meu cunhado matheus ele sempre me deixo nas nuvens apezar de amar meu marido que è tão gostoso quanto o irmão.Mais eu tinha um tesão enorme pelo matheus,ele era um galinha pegava todas as meninhas que ti dava mole,mas eu sabia que seria dificil seduzir ele pois ele adorava o marlon meu esposo,quando cheguei ele me recebeu todo sèrio eu tava com um shortinho bem colado um decote provocador e um salto tipo periguete,ele me olhor de cima ate em baixo e disse nossa cunhadinha o marlon deixo vc sair assim,eu falei ele não liga ele gosta de mostra oque tem melhor.Eu perguntei cadê s minha sogrinha querida e ele disse mãe viajou pro interior eu gelei e pensei sozinha com ele nossa è muita tentação liguei pro meu marido falei que a mãe dele não estava se ele queria que eu pagasse estrada de volta como ja tava tarde ele falou não fique com matheus ele ti faz compania amanhã a noite eu vou ti busca era tudo q eu queria ouvir,virei pra ele e falei agora e so nois dois ele me convidou pra janta fora eu fui pro quarto de hospide tomei um belo banho coloquei um vestido com um decote mostrando meus lindos peitos grandes e bem firmes,saimos conversamos bastante ele era tão lindo as vezes me pegava olhando aquela boca linda e me dava uma vontade louca de beija-lo ele tbm me olhava com desejo algumas vezes mas desfaçava bem fomos tomando aquele vinho ficando cada vez mas soltos ate que ele me chamo pra da uma volta na orla estacionamos num local bem destante onde os barzinhos ja estavam feixados começamos a andar pela a areia ele começou a corre e disse vc não me pega eu corri atraz dele ai tropeçamos e caimos um em cima do outro ele me olho nos olhos e me tascou um beijo nossa que beijo ficamos uma hora beijando sem respirar ele levantou me pediu desculpa e famos embora ele não deu uma so palavra o caminho todo de volta chegamos em casa ele foi pro quarto dele e eu pro meu tomei um banho e fiquei passando nele decidir ir no quarto dele conversa,quando entrei ele tava nù como veio ao mundo eu fiquei louca com aquela vizão ele tinha um pênis enorme grosso e lindo eu falei desculpe so vim conversa mas não tenho condições depois dessa visão ele ia dizer algo quando eu tirei meu ropão e tbm fiquei nua e disse venha me come toda pois eu sempre ti desejei ele disse eu tbm e me jogou em cima da cama me beijou como se quizesse me engolir chupou meus seios como um bezerro faminto foi descendo ate minha buceta raspadinha e sugou meu grelo ater eu não guentar e gozar na boca dele,nosso como ele chupava gostoso,colocou aquele pau na minha boca eu mamei muito ele susurrava como um louco e eu não parava xupava ate os ovos depois ele colocou na minha buceta eu gritava de tanto tesão que loucura que delicia ele metia com ternura e ao mesmo tempo como um animal selvagem comendo sua presa,ele me chamava de puta gostosa que agora me queria sempre que tinha que ser dele so dele que ele ja tinha comido muitas mas nem uma tão gostosa quanto eu,eu ficava louca ouvindo aquilo,ele me pediu o cuzinho eu fiquei comedo mas dei pois o tesão era enorme quando ele colocou sentir uma dor terrivel mas logo o tesão tomou conta de mim foi gostoso vou dar sempre mas so pra ele que è muito gostoso come um cùzinho como ninguem,ele gozou na minha boca depois famos tomar um banho juntinho dormimos grudadinhos de conchinha,no domingo famos a uma praia mas destante da cidade e ficamos namorando o dia todo,voltamos pra casa mas cedo fizemos amor a tarde toda combinamos que ele iria me vizitar na minha cidade todo final de semana pra irmos ao motel jà tem tres anos que estamos juntos ele quer que eu me separe do meu marido e fique sò com ele pois ele ta muito apaixonados mas eu amo os dois e não abro mão de nenhum.bom tudo aconteçeu num belo domingo e que domingo viu rsrsrsrs….

Di olho na mulher do meu melhor amigo

Um dia fui convidado por meu melhor amigo pra irmos a uma chacara,eu e sua familia,chegando la,no melhor da festa todo mundo bebendo e comendo,a mulher do meu melhor amigo me chamou disse que a aulguns meses ele nao vinha fazendo o sexo que ela queria,e eu perguntei o pq? ela me disse que ele sempre chegava do trabalho e fingia que nao tinha nenhuma mulher do seu lado,e eu perguuntei se ela teria coragem de transar comigo,e la respodeu que estava ficando bebada e estava louca pra transar topava tudo,eu percebi que o seu marido estava muito bebado,e levei ela pra debaixo de uma arvore,comecei tiradoa roupa dela,chupando ela todinha no chao,ela falou k tinha alguma coisa picando ela e eu disse ,eu disse so eu meu amo k estou picando vc todinha…mas na verdade tinha algo mordendoa gente mas ela era tao gostosa que ate as formigas queriam aproveitar tambem,e nos disfarçamos vestimos a roupa e ela pulou na piscina com roupa e tudo pra correr das formigas,ai eu falei pra ela vc me botou pra fazer istripulia e quase a gente ia sendo istripulado…so que eu nao sabia o que vinha pela frente,essat mulher ficou no meu pé,e eu com muito medo de perder a amizade de meu amigo,se ele descobrisse,mas no dia seguinte ele me chamou pra tomar umas cerveja na casa dele,chegando la ela estava de vestido,louca pra me seduzir de novo,e nos ficamos bebendo os tres,eu percebi que ele ja estava de porre,e fui deitar,e ele disse fique com a minha mulher bebendo que em vc confio,passando um tempo,a cerveja acabou,e ela me pediu pra ir comprar mais e eu estava de moto,fomos parar no motel,imagin so a cerveja no motel.rsss,ela me disse lembra de ontem na chacra eu nao conseguir fazer nada com vc,mas agora eu vou chupar seu cacete todinhoe vou te dar o melhor de mim,eu disse a ela,a melhor coisa que eu gosto,e de comer um cuzinho,e ela disse que nao queria dar,e comeu a morder meu par e rancar meus ovos,ela fez loucuras comigo,e eu disse que tinha chegadoa hora de ela me dar u cuzinho,e ela disse que nao guentaria pq meu pau era grosso e ala unca tinha dado o cú,e eu disse que ia botar devagar com um jeito mas carinhoso que a mulher merecia,no começo,ela guentoua metade de meu pau,ms qunado começei botar prssao,ela me chamava de tarado safado sem vergonha que era pra tirar aquele pauzao do cu dela,e depois mandanva eu meter mais ficou louca,e disse que o marido dela nunca tinha feito nalgo assim chupar o cu dela e meter o pauzao todo ate os ovos.e ela disse pra mim que nunca mais iame esquecer por a gentileza que eu tinha feito a ela,e eu chamei ela pra ir embora antes que o marido dela acordesse,ela falou que nao se importava e queria viver comigoe eu fali nossa meu amigo descobrindo…e ela respondeu amnha mesmo eu vou dar o fora nele.eu pergutei porque ?ela dissse que tinha enconttrado o joaozinho da vida dela,e eu disse nao quero que meu amigo descubra ,mas ela continuou insistindo,me convidando direto pora sair,que se eu nao fosse ela ia repetir com outro,eu vi que ela estava decidida,eu falei pra ela,nossa meu amigo perdeu a mulher da vida dele,e eu descobir que ele aceita isso que ela faz,pq outros amigos pegam ela.eu acho que isso nao vaiparar por ai,ate hoje e ainda como ela ,e ela ajeita as amigas dela pra mim e fala que a primeira ves entre eu e ela foi a mil maravilhas,tem amiga dela que goza ate de ouvir a nossa historia,ela ainda ajeitou a sobrinha dela e eu comia sobrinha,a tia,a prima,e so falta a mãe dela,e ela perguntar aonde joaozinho arruma tanto tesao,pra comer todas elas,pq todas que caem na pica do joaozinho se satisfazem,vc quer provar leitora mulher gostosa safada,pode ser casada adoro casada rabuda da bunda grade e peituda,pode ser donzela,sempre um carinho especial pra donzelas,o joaozinnho tem um carinho especial pra dar a vcs leitoras.
                                

Fantasia realizada

Bem pessoal esse sera o primeiro de muitos contos q tenho de minha passagem por mato grosso em destaque a cidade de sorriso-mt,mais primeiramente quero pedir desculpa aos leitores por alguns erros de pontuacao pois isso nao eh muito o meu forte mais o que vale aqui e passar as aventuras vou comencando logo com o inicio dessa aventura
sou moreno claro 1.77 alt,olhos cast escuro,corpo um pouco acima do peso, mais o que vale eh o plazer
em dezembro de 2010 inicio do mes tive que me ausentar da minha cidade pra fazer um curso na cidade de sorriso-mt,as vezes entrava na net e lia os contos de aventuras que rolava com as pessoas em viajem e pensava comigo sera que teria essa sorte de um dia acontecer comigo?
mais acho que estava com sorte nesse mes pois logo no inicio da viajem quem senta do meu lado,poxa uma princesa de 32 anos loira,olhos azuis que poxa me apaixonei logo de primeira,um belo corpo que pra idade deixa muita mulher de 18 anos babando,ela iria ate a cidade de sinop-mt uma parada antes de sorriso, aonde seria o meu destino,no comeco foi so um bom dia meio nervoso, tambem tinha medo do que ela pensaria sobre a minha pessoa em sua mao deu pra notar a alianca coisa que mais me deu tesao ainda sera que a sorte estava sorrindo pra mim nessa viajem
pra quebrar um pouco gelo ofereci meu celular pra ela ouvir umas musicas pra descontrair um pouco a viajem
com pouco tempo de viajem ela adormece no meu ombro e deu pra ver pelo seu decote que estava sem sutia,nossa meu pau ficou duro na mesma da hora imaginando como seria aquela princesa com ele na sua boca
a noite foi chegando e com ele o frio da viajem ai que o instinto de safado comecou
oferecir um pouco do meu coberto pra ela que sem pensar aceitou na boa,chegando por 1.00 da manha um frio bem gostoso dentro do onibus senti sua maos passando nas minhas pernas
nossa me arrupiei todo com aquela cena,ela puxa minha cabeca e procura se eu teria alguma coisa pra esquentar a boca dela pq estava com muito frio,nossa fkei sem palavras e na mesma da hora meu pau respondeu ela foi abrindo bem devagar meu ziper e colocou minha ferramenta pra fora nao eh muito grande mais um tamanho razoavel,fui sentindo sua boquinha quente chupando ele bem devagarinho e eu sem reacao por aquilo esta acontecendo comigo,ela chupava com uma maestria e logo fui passando a maos nos seios e outra na bucetinha dela que naquelas horas estava ja toda molhadinha
passei a mao nela e depois enfiei dois dedos e comprovei q ela estava meladinha,peguei meus dedos e coloquei na boca dela e ela disse q estava muito gostoso a buceta dela,procurou se eu nao gostaria de sentir meu pau na sua bucetinha com um balanca da cabeca fiz que sim e ela foi se posicionando de ladinho na poutrona e arrebitando um pouco a sua bundinha q nossa era muito linda
fui colocando com um pouco de dificulada pois ainda nao tinha passado por isso e estava comedo de alguem ver esse mechido mais ela com maestria foi posicionando ele na entrada da sua bucetinha que logo sumiu ele todo ela dava gemidinho bem gostosos e baixinhos pra nao chamar a atencao das outras pessoas foi um vai e vem bem gostoso coisa de uma hora mais q poxa foi a hora mais gostosa de toda minha vida nossa fkava imaginando na minha cabeca como tinha conseguido aquele feito mais isso menos importa agora so queria aproveita cada minuto dessa tranza gostosa,eu sua frio de tesao e medo de alguem passar e ver essa cena mais ainda bem que nesse horario ninguem mais estava acordado e fui socado,tirando e colocando naquela delicia de buceta foi quando depois de 1 hora naquele vai e vem gostoso anuncie que iria gozar mais ela falou q nao poderia gozar dentro dela,mais nao teve jeito o tesao tava tao gostoso que nem anuncie que iria gozar gozei tao gostoso dentro daquela bucetinha.
depois ela e vira e disse nossa falei que nao era pra gozar dentro de mim, respondi que não me contive com aquela cena e nao deu tempo,ela sorriu pra mim e disse ainda bem que vou fka com a sua lembranca agora dentro de mim demoramos um pouco e ela se levantou pra ir no banheiro dentro do ônibus depois foi a minha vez, no outro dia era so love altos beijinhos dentro do ônibus chegando na sua cidade ela me deu um beijo bem gostoso de despedida e olhei depois pela janela vejo o marido dela esperando ela
ela toda safada mesmo com ele ainda deu aquela olhada de safada pra traz e piscou o olho nossa uma aventura dessa não tem preço.
esse e so o primeiro de muitos que vocês vão te prazer de ver aqui no site

Compulsão anal do noivo e da noiva

Quando Lea se casou, aos dezenove anos, com o Capitão Ivo, este já tinha um filho de onze anos. Lógico que a diferença de idade fazia de Lea mais uma irmã mais velha do que uma mãe.
Quando Ivan, o enteado completou vinte e três anos, casou com Valéria e um ano depois nasceu Ivo Junior, em homenagem ao Capitão que já tinha morrido, deixando a bela e exótica Lea, viúva aos trinta e dois aninhos.

Lea não se casou novamente. Ainda casada com o Capitão, ela foi seduzida por um jovem de dezoito anos e desde então ela vinha colecionando amantes e tinha essa queda por rapazes bem jovens.
Certo dia, Ivo Junior estava passando uns dias na bela mansão de Lea porque seus pais foram viajar, quando ao se refugiar na edícula pra se masturbar, flagrou sua falsa avó ajoelhada entre as coxas de um enorme negro com o pênis dele quase inteiro dentro da boca.

Ivo fez um escândalo e espantou o amante de Lea. E super excitado com o corpo da avó, ele teve coragem de chantageá-la. Lea teve que ceder aos desejos do falso neto que no fundo ela se excitava também devido a sua já dita queda por rapazes bem jovens. Ivo ia fazer quinze anos.

Aconteceu também que, com toda a ameaça de Ivo de denunciá-la, caso ela não fizesse sexo com ele, Lea aos poucos foi invertendo os papéis devido a própria inexperiência do fedelho.
Havia também a luxuria de dominar o moleque em todos os sentidos que deixava Lea louca de tesão ao submetê-lo com certo sadismo à sua libidinagem.

Chegou ao ponto em que ela usando um longo consolo com uma glande em cada extremidade, convenceu Ivo a se deixar sodomizar por ela. Ivo aceitou o argumento de como ele saberia exatamente a tesão que sua avó sentia ao ser enrabada.

Eu solicito aos meus ilustres leitores que procurem pelo relato, bastante detalhado quando isso aconteceu, na minha pasta aqui neste excelente site de contos eróticos.

Dando continuidade, a esta fase da vida, Lea estava em todo seu esplendor de mulher madura ao final de seus quarenta anos. Sua aparência aparentava uns vinte anos menos, talvez devido a sua herança genética e aos cuidados que ela tinha com o próprio corpo. Nada de silicone ou butocks, apenas cremes, massagens e natação. Tudo moderadamente que deixava Lea em plena perfeição de uma mulher exuberante sexualmente para todos os gostos!
Ivo, por seu lado, não desenvolveu nenhum gosto homossexual. Apenas, de vez em quando, sentia uma enorme necessidade de visitar Lea e deixar que ela o enrabasse. Mas, normalmente, ele se fazia de denominador e Lea de sua escrava sexual.
Era comum Lea ser amarrada e imobilizada na posição de frango-assado e Ivo virá-la e revirá-la a seu bel prazer, fazendo uso do anus, da boquinha e da xotinha de sua falsa avó.

Lea tinha preparado a tal edícula com os aparelhos de bondage e lhe ensinou como gostava de ser amarrada e o resto deixava pra imaginação do falso netinho.
E assim os anos foram passando. Ivo se tornou um atleta e mestre em artes marciais. Com quase um metro e noventa seu corpo era só músculos. Aos dezoito anos se tornou campeão nacional de luta livre.
Sua aptidão natural de dominar fisicamente outro ser humano levou-o a ser convidado a entrar para o grupo de elite que protegia o governador e que futuramente ele se tornaria chefe do grupo que protegia os presidentes da república.
Foi Lea quem apresentou Ivo ao seu primo, um atuante político na região sul de Minas Gerais.
Lá ele conheceu Fernanda, a Nandinha. A atração entre ambos foi recíproca.

Assim em alguns meses de namoro, Ivo e Nandinha decidem se casar. Ele com quase dezenove e ela com dezessete.
- Mas… mas, por que uma coisa dessas, Nandinha? Voce mal começou a faculdade! Se você quiser… quiser terminar nosso relacionamento… eu vou ficar chateado… é claro. Mas isso tinha que acontecer algum dia, afinal tenho idade de ser teu avô! Mas, você não precisa casar pra fazer isso!
- Quem disse que quero acabar com nossas sacanagens!? Claro que me sinto tremendamente atraída pelo Ivo. O visual dele é fantástico e acredite ou não, ele trepa tão bem quanto você! Tô me fazendo de santinha e deixando ele me ?ensinar? as coisinhas! Só falta dar a minha bundinha pra ele!
- Tudo bem, tudo bem! Se vocês já chegaram a esse ponto, porque não aproveitam assim por mais alguns anos?
- Estou grávida.

No amplo jardim perto da piscina, o exuberante e bronzeado corpo de Lea dá os últimos espasmos de orgasmos em cima do corpo de Ivo. O grosso príapo dele, ainda enrijecido dá um pulo no ar espalhando esperma por toda a bunda de sua falsa avó. Os fluídos escorrem também de dentro do cusinho dela.

Lea tem verdadeira paixão de ser sodomizada pelo homem que ela se atrai. Desde as preliminares, passando pela rotunda bolota da glande lhe dilatando o anel rosado do cuzinho e depois o deslizar, lento ou não, pra dentro e pra fora de seu tubo anal, até o espasmo final quando o macho se retesa todo e seu pênis incha e explode numa torrente de esperma.

Para ela há algo de forte excitação ao se imaginar que ficará toda lambuzada ao final do orgasmo, com o esperma lhe escorrendo de dentro da bocetinha e do cusinho, deixando as partes internas das coxas brilhando como prova da satisfação sexual.
- É isso, Lea, é isso! Eu e a Nandinha queremos nos casar…
- Mas, vocês acabaram de se conhecer. Se você quiser acabar nosso relacionamento…
- Bom… não é bem assim. E que a Nandinha… engravidou! E agora eu terei outras responsabilidades. Eu serei um pai! Um chefe de família!

A conversa durou mais um pouco e de nada adiantou os argumentos sábios de Lea. Ivo e Fernanda estavam decididos. Ele já maior e ela grávida. Provavelmente a família dela exultou com a decisão deles.
Quando Lea se levanta e se dirige pra dentro da mansão, Ivo ainda deitado aprecia o dengoso rebolado das nádegas de sua formosa avó com as riscas de esperma que aparecem por entre as coxas.

Aquela sensação que ele prefere nem pensar, se torna insuportável. Ivo subitamente se levanta, ainda com o páu em riste e a passos largos vai ao encontro de Lea. Segurando pela cintura, ele a faz virar-se de frente pra ele e a beija demoradamente. Sua enorme tora encosta-se a barriguinha de Lea quase tocando a parte inferior dos bojudos seios.
- Sabe… eu queria que você fizesse aquilo… aquilo comigo!
- Sim, sim, meu tesão! Vem, vem… vem ser o machinho sentado no meu colo, vem gostosão! Vem que eu quero te bater uma punheta enquanto você rebola em cima de minhas coxas, meu machinho lindo!
- Não, assim não! Não sou mais criança pra ficar sentando no teu colo! Me pega por trás, ou em pé ou de quatro!
- Vai ser como eu quero e gosto! Se não, não vai ter! Agora vamos lá pra dentro. Eu ser sodomizada ao ar livre, é normal. Já você…
- Eu odeio você, odeio! Por que fui deixar você me fazer isso, por que?
- Vem, vem meu amorzinho, vem! Assim… assim. Abre a bundinha, abre! Deixa a vò Leia beijar esse cuzinho fofo! Huuumm… Noto que você já se depilou direitinho! Agora senta, vai. Assim, assim. Aaah, tá sentindo… tá sentindo? Tá sentindo entrar? Huuum que gostosinho! Esse teu cusinho engolindo meu consolo… meu cacete de silicone! Tá gostando, tá!? Diz, diz que está gostando, meu machinho!
- Aaah, não faz assim… não faz eu dizer isso! É muita vergonha! Mas… mas… é, é muito… gostoso! Gostoso! Mete mais mais!

Lea deixa que Ivo agora tome a iniciativa de subir e descer com o consolo enfiado no próprio cu enquanto a outra extremidade se estufa cada vez mais na xotinha dela.
- Me pega, vó Lea, me pega!

A rolona de Ivo toma dimensões desproporcionais que é necessário que Lea circule a mesma com as duas mãos. Ela alterna a masturbação acariciando volta e meias os bagos com uma das mãos enquanto com a outra ela segura a glande pra dar firmeza.
Ivo, totalmente fora de controle, rebola desavergonhadamente a musculosa bunda no colo da avó, dando um longo suspiro quando a sua parte do consolo lhe penetra inteiro no anus e ele sente sua bunda encostar-se no monte de vênus de Lea.
-Mais rápido, mais rápido, vovó, mais rápido! Por favor!

Neste exato momento, Nandinha está também sentadinha no colo de Jardel, o primo de Lea com a rolona dele inchando cada vez mais próximo a ejaculação dentro do cusinho.
- Voce… você vai continuar me dando o rabinho, não vai!? Mesmo depois de casada, não vai? Voce será sempre minha putinha! Sempre, viu?!
- Não… não sei, Jardel… não sei! O Ivo é tão bonzinho! E eu… quero… saber como será sendo… enrabada por ele! Será que ele vai me considerar uma depravada se descobrir que… que tenho essa… compulsão de me sentir entalada no anus? Por que eu sou assim? Acho que foi você. Foi você quem me viciou a gostar tanto de sentir essa estranha sensação do deslizamento dessa tora que me dá choques de prazer! Aaaaaaaaah, meu deus… meu deus! Vou… gozar… gozar… quase… quase… gozaaaaaaaando! Aaaaaaaããã!

Nandinha tomba pra trás encostando suas costas no peito de Jardel. Sua cabeça balança de um lado pro outro enquanto uma tremedeira toma conta de seu corpo. Suas coxa se fecham, se apertando fortemente uma na outra, prendendo a mãozinha que dedilha febrilmente o grelinho!

Quando Jardel explode dentro do cusinho, Nandinha vira o rosto e procura pela boca dele, beijando-o sofregamente, abafando o urro do macho na glória de seu gozo!
Ivo está caído no chão, quase em posição fetal depois do extenso gozo que teve. Sua rola ainda derrama grossos filetes de esperma que chega a formar um poça considerável.
Lea volta do banheiro toda cheiros e o encontra assim.
- Vamos lá, meu querido, vamos lá! Levanta! Tá na hora de você ir pra casinha! Antes, deixa tudo limpinho!
- Puxa, Lea! Como você é mandona! Sabe, eu vou entrar em parafuso! Se Nandinha descobrir isso sobre mim! Isso de eu te procurar pra… pra… Voce sabe, pô!
- Ela não precisa saber. Nem você vai deixa-la descobrir, seu tolinho! Esse segredo está guardado comigo!
- E quando você não puder mais?
- Ué… você faz sozinho! Como eu faço, tolinho!

Nandinha está sentada na beira da hidromassagem com as coxas abertas. Jardel acaba de depilá-la e não se contendo, beija-lhe continuadamente a xaninha até ela gozar com a língua dele serpenteando internamente toda a cavidade vaginal. Ainda arfando, ela pergunta ao amante cinquentão.
- Será… será que Ivo me deixaria ser sempre enrabada por você… se eu contar a verdade pra ele?
- Não, não faça isso! Tenho certeza que ele jamais aceitaria isso! Deixa assim como está, sua bobinha!
- E se ele for daqueles que não gosta de sexo anal? Como eu faço?
- Ué… nós não combinamos de continuarmos nos vendo?
- Mas… quando você não puder mais?
- Ah… você sempre terá alguém cobiçando esta maravilha de bundinha, minha querida tanajurinha!

Proficional no anal com mulheres

Meu ultimo conto erotico se chamava (conheci essa mulher na net)ola no ultimo conto falei de uma mulher casada timida e depois terminei comendo tambem a amiga dela,pois e fiquei tao conhecido,que mandaram muito email para mim,muitas mulheres carentes afim de sexo anal e mesmo de uma boa chupada,de la pra ca ja comi 21 mulher casada,vou contar a ultima que sai com ela,foi agora em novembro dia 20/11/2011 a conheci ela no sait de relacionamento no badoo,se chama SUZY conversei com ela a noite e ela mim falou sobre o casamento dela,falou que tinha curiosidade em fazer anal mais seu marido era muito bruto,assim conversamos e marcamos para se encontra aqui mesmo em RECIFE no centro na boa vista pois sou de recife e ela tambem,marcamos pela manha no treze de maio adorei logo quando a vi,uma mulher linda bem feita de corpo cabelos compridos pretos e ela e morena clara lindacomo eu tinha dado meu perfil ela quando mim olhou conheceu logo ficou um pouco vergonhosa mais foi se chegando e beijei seu rosto ela toda sem geito acho que comedo que alguem conhecido a vice,ai sentamos no banco da praça isso ja era 09:00 horas da manha e peguei na mao dela logo vi que ela tava gelada pois ela tinha mim contado que era a a primeira vez que marcava um encontro com outro homem ai eu para noa deixa ela confuza comeceu a falar de encontros,trabalho,familia deixei ela bem a vontade,comecei alizando a mao dela e fui logo beijando bem devagarinho a quela linda boca,ai sentir ela tremer e mim chamar de danadinho,foi quando ela nao aguentando mais falou vamos sair daqui pois tenho medo que alguem conhecido nos veja eu combinando com ela a levei em um motel bem legalzinho que fica proximo a praça,chamado (HOTEL UNIAO)bem aconchegante,o que ela queria mesmo era ficar so com migo,entramos e fomos para um quarto,chegando la ela mim fez um pedido,carlos quero neste momento ser amanda e nao usada como meu marido faz com migo,poxa fiquei tao imprecionado com aquelas palavras que notei como uma mulher tao bela da quela tava nesta situaçao,ela olhou pra mim e falou sera que em sua cabeça vc acha eu uma devaça por esta aqui com outro homem,foi ai que falei para ela quem sou eu para jugar vc meu anjo se vc esta aqui e uma nessesidade,pois vc e uma mulher carente e precisa ser amada,ela enchei os olhos de lagrimais e mim abraçando falou,carlos vc nao existe,e foi mim beijando tirando minha camisa eu ja tava muito exitado,mandei ela sentar na cama e tira minha cueca assim ela o fez e nao aguentando ver meu penis muito duro abocanhou,eu alizava sua cabeça sentinho aquela boca quente que delicia de mulher,tirei as roupas dela e deitei na cama e mandei ela sentar na minha boca queria chupar aquela linda buceta e chupei gostoso ela gemia falava que nunca tinha sentido tanto tezao e ja estava mim sufocando com aquela bucetona na minha boca que delicia de repente ela deu um grito sentir seu gozo na minha lingua que parecia agua e assim ela caiu na cama e ficou de 4 pediu para eu enfiar minha rola bem devagar na sua bumdinha pois ela nunca tinha dado a ninguem assim o fiz dei uma lambidinha no seu cuzinho e penetrei bem devagarinho,pois sou muito carinhoso e nunca machuquei uma mulher no sexo anal,ai ela começou rebolando bem devagarinho,como eu so tinha botado a cabeça deixei ela mesmo fazer o limite que ela quizece,quando prestei ateçao minha rola ja tava todinha dentro da quele cuzinho quentinho,ela gemia mim chamava de cachorro mandava eu da palmada no bumbum dela, puxava os cabelos,sentir ela ter varios orgamos pois ela apertava muito meu pau,falava que tava uma delicia,SUZY gozou tanto no anal que ficou de pernas bambas,terminamos fomos embora,mais ela viajou pra passar festa em outra cidade mais em breve vai voltar agora em janeiro,mais ja marcamos pra sair de novo,ela mim falou que adorou da o cuzinho a mim e quer mais,nao ligo pra ela com frequencia por que o marido dela pode atender temos a hora e o dia de se falar por cel.pois sou muito discreto e so falei o nome dela por que tem milhoes de SUZY mais ninguem sabe quem e essa kkkkkkk.

so falei dessa imagina como foi com as outras nao sou garoto de progama mais faço serviços particulares com muita descriçao,ja sai ate com mulheres de outros estado que adoraro se iniciar no anal com migo e ficaram pasma como e que eu faço sexo anal com elas sem dor,isso e um segredo so vc vendo pra crer,se vc e de outro estado e esta afim de um encontro aqui em recife,manda email pra mim e quando vc chegar aqui em Recife so e falar onde vc esta hospedada que que irei fazer vc relaxar,tenha serteza que vc vai adora.

tenho 1.80 de altura olhos verdes corpo elagante,sou branco,e tenho 85 kq,tenho 44 anos,bem conservado.

Meu marido me arrumou um amante.

Eu (Mirena) e Rafael, mesmo depois de 2 anos de casados nos dávamos muito bem na cama. Rafael é desses homens que gostam de inventar situações embaraçosas só pra apimentar nossa relação. Começou quando ainda éramos noivos… Passeando por uma praça em nossa cidade ele me fez tirar a calcinha e sentar num banco pra ficar batendo fotos com sua câmera digital… Fiquei excitadíssima só de imaginar alguém me pegando de pernas abertas pro meu noivo fotografar minha buceta. Hoje, temos em nosso computador várias fotos gravadas em que eu mostro: bunda; buceta e peitos em lugares públicos… Já chegamos a ser flagrados por idosos em praças públicas. Atualmente, eu com 25 anos e ele com 28, ainda gostamos de aprontar coisas diferentes pra nos deixar bem excitados… Uma delas é de Rafael me levar pro terraço do prédio onde moramos e ficar me comendo atrás da pilastra da caixa d`água. Mas foi depois de boatos de que tinha um tarado andando pelo nosso bairro invadindo casas e até prédios pra estuprar mulheres, e que algumas deram depoimentos de que ele era até muito carinhoso, que minha vida ia mudar drasticamente. Conversando com Rafael sobre o assunto, ele sempre brincalhão me falou que numa situação daquela a mulher nunca devia reagir; por mais legal que fosse o tarado ele podia partir pra agressão. E ainda teve a audácia de me falar: se caso ele entrasse em nossa casa eu deveria ser muito boazinha com o tarado e fazer tudo que ele pedisse. Rimos muito, e Rafael passou a sempre que chegava em casa me perguntar se o tarado não tinha aparecido pra me estuprar… Não levava a sério e até cheguei a comentar na brincadeira:
- Acho que vou passar a deixar a janela sempre aberta pra ver se ele aparece… Hahahahaha!…
Ele olhando pra mim e também rindo:
- Do jeito como você é gostosa; tenho certeza de que ele vai aparecer só pra colocar um chifre na minha cabeça!…
Senti um calafrio percorrer todo meu corpo:
- Nem brinca meu amor… Não quero nem pensar numa coisa dessas!…
Rafael me abraçando e me beijando:
- Já disse meu amor… Se acontecer, você tem mais é que obedecer ao tarado; combinado?
Pelo sorriso, imaginei que Rafael só podia estar querendo aprontar alguma nova brincadeira comigo.
Mas foi justamente num sábado em que estávamos fazendo 2 anos de casados; Rafael chegou do serviço trazendo uma garrafa de champanhe dizendo que íamos comemorar. Depois de bebermos uma boa quantidade de champanhe e depois de Rafael me deixar peladinha na cama; seu celular tocou… Rafael atendeu; e:
- Tudo bem… Em cinco minutos em chego aí!…
Fiquei preocupada, mas Rafael dizendo que era da fábrica onde ele tralhava e que era apenas uma pessoa pedindo pra ele levar um documento que já estava no porta-luvas do carro; completou:
- Fica assim peladinha meu amor; volto em menos de 10 minutos!…
Só sei que a champanhe que tinha me deixado eufórica foi me deixando toda mole que acabei cochilando… Acordei com alguém me sacudindo e quase que tive um troço ao ver um mascarado: com uma touca ninja cobrindo todo o rosto, óculos escuros, camisa de mangas compridas e até de luvas; tapando minha boca:
- É melhor você colaborar comigo; prometo que não vou lhe machucar!…
Fui relaxando por ter reconhecido a voz de Rafael; mesmo ele tentando disfarçar… Pra mim era mais uma de suas maluquices. Mas quando vi outro mascarado entrando me desesperei e resolvi tentar cobrir meu corpo com um lençol:
- Que isso Rafael… Quem é esse outro homem?…
O primeiro mascarado que eu tinha certeza de que era o Rafael, me segurando e dando uns tapinhas de leve no meu rosto:
- Aqui não tem porra nenhuma de Rafael… Ou você fica caladinha; ou vou lhe dar tanto tapa na cara até te deixar desmaiada!…
Veio a dúvida e vendo que ele levantava a mão pra me bater:
- Tá bom! Tá bom! O que vocês querem?…
- Só queremos nos divertir um pouquinho com você… Fica na posição de quatro; fica!…
Fiquei, e o primeiro mascarado; o que eu mesmo na dúvida achava ainda que era o Rafael, subiu sobre a cama atrás da minha bunda e o outro veio na minha frente tirando de dentro da calça uma piroca enorme e cabeçuda:
- Chupa minha pica dona… Mas já sabe né; se morder você pode se dar muito mal!…
Abri minha boca e deixei que ele enfiasse a cabeça e mais alguns centímetros pra fechar meus lábios e começar a mamar… Enquanto isso, o primeiro mascarado atolou a pica na minha buceta e dando tapinhas na minha bunda; falando pro segundo:
- Não falei cara; não falei que ela era muito gostosa?…
O segundo segurando minha cabeça e fazendo ele mesmo movimento de vai-e-vem com sua pica na minha boca:
- Põe gostosa nisso… Essa deve ser a mais gostosa do bairro!…
O primeiro socando na minha buceta e dando um tapa um pouco mais forte na minha bunda:
- Ouviu o elogio que ele te fez sua putinha?… Desse jeito nós vamos voltar outras vezes pra te foder!…
O primeiro gemendo e gozando na minha buceta e o segundo tirando a pica da minha boca:
- Deixa comer a buceta dela; também!…
Foi pra trás de mim, e quando ele começou a enfiar aquela enorme piroca na minha buceta já toda melecada de porra, e o primeiro vindo pra minha frente e eu vendo o relógio em seu pulso tive a certeza absoluta de que era o Rafael… Pensei comigo: Se ele tinha me aprontado aquela e estava gostando de ver outro homem me fodendo; eu ia mostrar pra ele do que eu era capaz:
- Hummm! Hummm! Que pau gostoso!… Mete! Mete! Mais! Mais!… Quero gozar! Quero gozar!…
O cara era tão bom que mesmo eu gritando que estava gozando ele ainda ficou por mais de 10 minutos socando forte na minha buceta que tive um segundo e delicioso orgasmo antes dele também gozar dentro de mim. Deitei colocando uma toalha debaixo da minha bunda pra aparar a quantidade de porra que saia da minha buceta, e sorrindo toda satisfeita resolvi dar o troco no meu maridinho corno:
- Nossa; como foi gostoso… Vocês podem voltar sempre que quiserem; é só tomarem cuidado pro meu marido não estar em casa, ok?…
O primeiro chamando o amigo pra irem embora:
- Pode deixar que vamos voltar sim; sua vagabunda!…
Só fui me lavar e voltei ficando deitada do mesmo jeito que estava antes (peladinha). Mas 10 minutos se passaram pro Rafael entrar no quarto e me beijando; vi que ele tinha trocado apenas a camisa:
- Está tudo bem meu amor? Aconteceu alguma coisa diferente enquanto me esperava?
- Não! Não aconteceu nada; por quê?
- É que eu demorei um pouco e fiquei preocupado!…
E virando pro canto:
- Só estou com muito sono meu amor… Acho que vou dormir um pouco!…
Por dois dias seguidos, Rafael veio me perguntar se eu não tinha nada pra contar pra ele. Na primeira vez eu simplesmente com a cara mais lavada do mundo:
- Porque meu amor? Você acha que estou lhe escondendo alguma coisa?
Ele gaguejou que ?não?… Mas na segunda vez, eu olhei bem pra cara dele:
- Você é que tem alguma coisa pra me falar; né? Quem é o cara que veio com você naquela noite em que ficaram fingindo que eram dois tarados?
Ele sorriu dizendo que tinha achado que tinha me enganado, e que esperava que eu lhe contasse tudo antes de me confessar que tinha sido ele e um amigo de muita confiança… Fingi estar com raiva:
- Seu cachorro… Como você teve coragem de fazer aquilo comigo?
- É que eu sabia que você ia gostar… E gostou não foi?
Eu sentando no seu colo e lhe dando um beijo:
- Adorei… Foi a loucura mais gostosa que você já fez comigo; e quando os dois tarados vão voltar aqui em casa?
Rafael já tirando minhas roupas pra me foder:
- Se você quiser; podemos combinar pra esse final de semana?!
Eu ficando de pé sobre o sofá e colocando minha buceta pra ele passar a língua:
- Combinado; só que não vai mais precisar de máscaras; né? Quero ver a cara do seu amigo e a sua quando ele estiver me comendo!…
Rafael como um cachorrinho passando a língua no meio das minhas pernas:
- Essa sua safadeza está me deixando excitadíssimo!…
Fomos pra cama e Rafael enfiou seu pinto em todos meus buracos: boca, buceta e cuzinho… Gozei feito uma cadela no cio.
Chegou o sábado, eu ansiosa pro Rafael chegar com seu amigo quando tocou o telefone. Fui atender o era o Rafael dizendo que ia ter que ficar mais algumas horas no serviço, mas que eu podia receber seu amigo Igor mesmo antes dele chegar. Igor chegou com a cara mais lavada do mundo e nem bem fechei a porta pra ele me abraçar e me beijar na boca… Me livrei dos seus braços:
- Nossa… Você é bem atrevido né?…
Ele voltando a me agarrar:
- O Rafael me contou que você gostou muito daquele dia, e me autorizou a começar antes dele chegar!…
Deixando que aquele lindo safado me beijasse novamente:
- Autorizou você fazer o quê?
- Te levar pra cama!…
Eu imaginando ter aquela enorme pica novamente:
- Já que é assim; então vamos!…
Estava um pouco acanhada, mas quando vi aquele homem se despindo e sua enorme piroca dura tratei logo de tirar toda minha roupa e deitar na cama. Igor beijou muito minha boca e mamou bastante nos meus peitos antes de atolar seu pau na minha buceta e me fazer gemer e gritar de prazer:
- Ai ai ai ai!!!!… Que pica deliciosa; enfia tudo… Enfia!…
Igor dava cada socada que parecia que seu pau ia me atravessar toda e sair pela minha boca… Assim que acabei de ter um delicioso orgasmo; Igor sussurrando ao meu ouvido:
- O Rafael me disse que você adora dar a bundinha; é verdade?
- É sim… Mas… Mas… Seu pinto é muito grande Igor!…
Ele tirando da minha buceta, me virando de bruços e beijando minhas nádegas:
- Adoro comer um cuzinho; e não vai ser por alguns centímetros a mais que você vai me negar; né?…
Fui empinando a bunda e ficando de joelhos… Igor passou um pouco de saliva na ponta do seu pinto e veio empurrando até começar a entrar. Travei os dentes e deixei Igor enfiar até encostar o saco… Novamente a impressão era de que ia chegar na minha boca aquela enorme piroca. Comecei a gemer alto e escutei a voz de Rafael que entrava no quarto:
- Ela também gosta de apanhar na bunda Igor… Dá uns bons tapas nela; dá!…
Aproveitei a diga no meu maridinho:
- Pode bater Igor… Bate com bastante força na minha bunda!…
Veio um tapa e em seguida algumas bombadas e eu fui pedindo pra ele bater cada vez mais forte… Minha bunda passou a arder, e com aquele pauzão indo e vindo no meu buraquinho pela primeira vez tive um orgasmo dando o rabo.
Igor passou a ser meu primeiro amante com o consentimento do meu maridinho corno. Mas Rafael também permitiu que eu tivesse relações sexuais com outros homens do nosso círculo de amizades… Só que eu não podia contar que ele sabia.

Fiz de minha escrava , agora, filha da caloteira

A Estelinha aqui, se revelou uma mulher altamente vingativa e bissexual, pois não havia como negar que transformar a minha ex-amiga caloteira em minha escrava sexual, deu-me muito prazer em usar e abusar de todo seu corpo, explorando os seus desejos e prazeres mais profundos ou desconhecidos por ela tambem.
Meu marido, como em todos outros assuntos, foi compreensivo e avalizou essa minha experiencia e ainda mais, me apoiaria em outras investidas da sua mulherzinha, agora, bissexual para ele assumida.
Como a minha escrava, Silvia ainda me devia, e sentindo vontade de foder uma mulher, resolvi a telefonar e marcar fazer minhas unhas e em seguida uma boa e revigorante trepada com ela. Dessa vez, minha manicure não quis se esquivar e de pronto agendou o dia e horário para vir em casa, a fim de quitar mais uma parcela da divida que tinha comigo. No dia e hora marcada por ela, e eu já devidamente prepaarada (gel, oleos para massagem, cinta com pênis), fui lhe abrir a porta para que entrasse, e qual foi minha surpres, Silvia estava acompanhada de sua filha Fernanda (nome ficticio) que por sinal nos conheciamos. Fernanda, era uma bela moça de pele clara, cabelos loiros, uns 1,70 de altura, 20 ananos, seios grandes, olhos azuis, filha biologica apenas do esposo da Silvia,e que na epoca adolecente veio morar com eles apos o falecimento da mãe. As convidei para se sentarem, estranhando e curiosa por saber o motivo de Silvia trazer consigo a filha, sabendo que seria possuida por mim logo mais. Nunca havia reparado como a moçinha era linda , e logo me ocorreu em trocar a escrava, já que Silvia tentava tirar o corpo fora e me irritou bastante com a manobra de vir acompanhada. Se mostrando apressadas em terminar o serviço quanto antes e escapar da “tortura sexual”, fui rapida e as ofereci um suco de uvas, já que estava alta a temperatura, cujo no copo que servi Silvia botei um sonifero e no de Fernanda adicionei o “pó de bruxa” um desses excitantes que meu marido sempre mantinha em casa. Enquanto me faziam as unhas e conversavamos,e passados uns 30 minutos o “boa noite Cinderela” que ministrei a Silvia fez efeito e ela já totalmente adormecida tombou em meu sofá. Fernanda vendo sua mãe daquela forma, me acusou ter causado o “desmaio” da caloteira. Guria, desbocada e pavil curto, começou a dizer saber de tudo, desde o calote de sua mãe até como ela me “pagava” o prejuizo. Visivelmente alterada e nervosa, Nandinha acabar com toda aquela pouca- vergonha ligando para seu pai e quando ele chegasse para apanhá-las ela mesma o contaria tudo. Me antecipei e lhe arraquei o celular das maõs, segurando-as bem firme, a puxei mandando-a calar a boca e já que ela se mostrava contrária que a mãe em pagasse o que devia, então assumiria a divida e me faria um pagamento agora. Sem tempo ou forças para se desvicilhar, Fernanda sentiu minha lingua roçar seu rosto, e sua boca “arrombada” por meus lábios. Minha “preza” lutava, tentava me agredir, gritava por socorro, me chamava de “sapatão” e tarada, enquanto eu a cobria de beijinhos e mordidinhas e a calei, “colando” minha boca na dela,introduzi e roçei minha lingua lá dentro e se retorcendo toda Fernanda, aos poucos foi se aquetando e dando-se por vencida, soltou-se e correspondeu ao beijo , que se tornava a cada momento mais ardente e “devorador”. Assustada, Fernanda dizendo que não era e nunca seria uma lesbica, tentou me empurrar para longe dela, e novamente a mandei calar a boca e a beijei, enquanto eu tateava sua xoxota com meu pau pustiço, ao mesmo tempo que arriava sua calçinha. “o que está fazendo sua louca? – Vai me estrupar?” disse ela quase chorando. Num tom rispido, a chamei de vadia mimada, e lhe falei nos ouvidos, bem baixinho que ela queria sim meu cacete penetrando sua xoxota e que estava doida de tesão e desejava ser dominada na cama, fodida como uma puta devassa. Fernandinha, me chamou de “filha da puta”, disse me odiar e me tascou um beijo na boca e pediu que a fodesse gostoso, como se fo de uma cachorra no cio. Ela arreganhou sua xoxota e enfiei meu pênis até o talo. Fernanda se mostrava bastante excitada e rolamos pelo chão da sala, e continuamos nos pegar na minha cama, pois sua mãe ocupava o sofá num profundo sono. Fizemos amor, como duas vadias e sem escrupulos, como convinha naquele momento que era só nosso, entre quatro paredes, tendo o prazer e multiplos orgasmos como testimunha. Sem justificativas ou acusações, Fernanda foi para casa, sozinha para tomar um banho e retornar de carro, e levar sua mamãe que já começava a acordar, mais ainda “grogue”. O que seria agora? Como Fernanda iria reagir daqui por diante? Eu, como reagiria? Continua…