Orgia com a namorada

Oi me chamo tiago pimentel.
tenho 26 anos e tenho uma namorada de 18, super safadinha gosta muito de uma piroca a minha rsrrs,ela lindinha , branca dos seios durinhos e a bucetinha rosadinha.
ela adora a minha pica q por sinal quem prova sempre gosta ela deve ter uns 20cm.adoro meter na buceta dela e super apertadinha faço de tudo com ela pois eu adoro comer o cuzinho dela super apertado e uma loucura ela gosta muito gosto de deixa aquela bucetinha toda abertinha q coisa linda como ela de todas as posiçoes ate ela ñ aquentar + meu pau fica latejando dentro dela ela ja chegou a gozar 7 vezes numa foda so q delicia ai chega a minha vez de encher ela de leite bem quentinha, ela sempre me pede pra encher a boquinha dela de leite e eu adoro ne rsrsrs minha namorada e muito safadinha, ñ tem coisa melhor en ver ela com a boquinha escorrendo leitinho e uma delicia ….

Dei mais comi também…..carona continua

Dei mais comi também…..
Bom após ser enrabado pelo cara da carona, ele pediu para eu penetrá-lo
Não perdi tempo, abaixei e comecei a chupar o cuzinho dele, enfiava minha língua e depois um dedo….apos a língua e depois outro dedo.
Ele gemia e o pau dele ficou duro de novo, mais minha missão era comer aquele cuzinho de macho.
Após enfiar a língua ele pedia…. me come …enfia tua rola…kara quero ser uma puta agora.
Comecei a enfiar a cabecinha da minha roa e depois enfiei de uma vez, quando ele gritou….nossa estourei o cabaço dele.
Ele pediu para que eu tirasse minha rola, mais convenci ele a deixar dentro e relaxar….coisa que ele vou relaxando e pediu que eu bombasse minha rola o mais rápido possível.
Nossa ele gemia e gritava feito uma puta, eu ficava com mais tesão, enchi ele de porra e ele gozou sem nem tocar no pau dele.
nivaspersonal@hotmail.com

1ª traiÇÃo de uma namorada santinha

Olá me chamo Daniele, esse não é meu nome verdadeiro porque não posso me identificar, tenho 1.62 de altura, cabelos lizinhos, morena de pele clara, carinha de anjo tipo patricinha de shopping, magra e conheci esse site de contos através navegação em sites de sexo e espero que gostem, pois contarei todas as minhas experiências com riqueza de detalhes, o que pode torná-las um pouco extensas. Moro hoje em uma cidade a 350 km de onde nasci porque passei no vestibular assim que terminei o terceiro ano tendo que morar longe e só, na época deste fato com apenas 18 aninhos (hoje com 24) namorava com um rapaz de minha cidade natal desde os 16 tinha o maior apego por ele, só que como eu disse passei no vestibular e tive que morar mais de 350 km longe dele, como nosso namoro apesar de jovens mais tinha uma maturidade não de adultos mais suficientes para os dois, pois ele era dois anos mais velho e continuamos numa boa pois ele vinha me visitar de quinze em quinze dias nos finais de semana e ficava no apartamento que meus pais alugaram sem eles saberem claro apesar de desconfiarem, afinal os pais já foram jovens um dia, eu e meu então namorado sentíamos a maior vontade de fazer sexo mais como eu ainda era virgem apenas ficávamos nos amassos e beijos.
        Até que um dia depois de uns seis meses morando na cidade nova decidi que iria transar com meu namorado afinal já estava na hora, pois namorávamos há quase três anos, e assim foi, preparei tudo para o próximo fim de semana que ele viesse e aguardei ansiosa, pois tinha certeza de que iríamos casar como planejado todo o tempo pelo casalzinho… Como o combinado, ele veio conversamos um pouco mais e decidimos tomar todas as precauções para que nada indesejado ocorresse como um filho que era o que menos precisávamos na época devido sermos sustentados pelos pais, e transamos meio sem experiência pois estávamos vivendo isso juntos pela primeira vez para os dois o que tornou muito romântico… e assim foi por longa data não muito bom no início com o problema da dor mais logo estávamos transando várias e várias vezes quando ele estava por aqui.
        Com o tempo passando e as coisas ficando mais difíceis para ele me visitar e acostumada com sexo apesar de jovem mais já sentia uma necessidade de transar pelo menos de quinze em quinze dias como era o costume. Acontece que ele começou a demorar mais a vir, coisa agora só uma vez no mês, minha cabeça entendia pelo fato dele não trabalhar ainda e não ter autonomia para se deslocar sozinho mais meu corpo precisava, cobrava e não aceitava a falta de sexo… Começaram então a acontecer coisas que jamais pensei que fosse capaz de deixar ocorrer em virtude de ser uma garota criada dentro dos princípios e valores familiares, na faculdade por exemplo comecei inexplicavelmente a observar o volume contido dentro das calças dos caras da minha sala e nos corredores e imaginar como seriam já que o único que brinquei até a data era o do meu namorado que tinha no máximo 16cm que hoje eu tenho idéia disso, na época não, o fato é que eu estava começando a sentir tesão em pelo menos imaginar outras picas e ouvir as historias cabeludas das minhas amigas sobre pau grande e safadezas sem tamanho que aprontavam mesmo namorando, coisa que mexeu comigo saber que sentiam prazer como outros homens que não fossem seus namorados, e mesmo as que procuravam respeitar os seus homens contavam historias em que nunca tiveram penetração com outros, mais que já tinham beijado, punhetado e algumas até chupado picas diferentes, e me falavam que uma hora ou outra eu iria querer ter outra pica em mim, o que estava começando a surgir.
        Comecei a usar roupinhas mais ousadas para ir à faculdade e cada vez mais curtas e folgadinhas para ficar em casa sozinha… quando comecei a observar que tinha um grupo de homens que trabalhavam numa distribuidora de água mineral na esquina do edifício que eu morava que me comiam com os olhos quando passava geralmente voltando da faculdade e quando ia na rua fazer qualquer coisa, então numa dessas saídas tomei o cuidado de anotar o número do disque água daquela distribuidora para usar da próxima vez que precisasse comprar água e começar a ver qual era a dos caras, que pouco importava se eram bonitos já que minhas amigas contavam que as maiores sacanagens fizeram com trabalhadores e estava sentindo que comigo não seria diferente, pois estava decidida a viver aventuras sem penetração pensava eu pelo menos de inicio e achava que não estaria traindo meu namorado, já que colocaram na minha cabeça que se eu não penetrasse não constituiria traição, sabia que isso era bobagem mais colocava como ponto de apoio. E foi assim acordei um dia daqueles fui a faculdade, voltei e ao chegar no apartamento vi que estava quase sem água apesar do rio de lubrificação que desceu na minha calcinha naquele instante só de pensar em me exibir para quem viesse entregar, coloquei uma camisa longa que uso para ficar em casa que fica um pouquinho de nada abaixo de minha bundinha o que significa que qualquer movimento de levantar os braços ou uma abaixada de leve mostrariam meus volumes e coloquei uma calcinha depois liguei pedi disse o endereço e aguardei uns vinte minutos quando enfim tocou o interfone e liberei a subida, até que toca a campainha e sinto uma pontada mais abro a porta… Quase cai quando vi o cara, eu achava que fosse vir um cara feio e sujo, mais não, era um moreno não muito alto mais bastante forte e aparentava ter uns vinte oito anos que também ficou surpreso ao me ver já que provavelmente já tinha me visto passar na rua mesmo não sendo semi-nua como eu me encontrava naquele momento. Ele estava usando uma camiseta sem mangas e uma calça jeans com chinelo, mandei entrar e colocar a água no lugar que indiquei, feito isto disse que ia buscar o dinheiro e entrei no meu quarto que era ao lado da cozinha e com acesso pela mesma e busquei no alto do guarda roupas a caixinha que guardo o dinheiro e vocês sabem o que aconteceu quando eu levantei os braços, e sei que ele viu com certeza já que mesmo depois que abaixei os braços a camisa deve ter agarrado em cima e ficou mostrando toda minha bunda com uma calcinha minúscula e tirinhas quando eu estava de costas pra ele, demorei um pouco mais para curtir o momento e me assustei quando ele perguntou se podia usar o banheiro, respondi que sim sem me virar e ele entrou no banheiro do meu quarto, pensei em reclamar já que ele tinha visto com certeza que tinha um banheiro na cozinha,mais deixei quieto, afinal não podia estragar tudo.
        Ouvi então atentamente quando ele abriu o zíper da calça e começou a urinar, e fiquei assustada com a força em que sua urina batia na água, coisa que sabia pelas minhas conversas com amigas que são determinantes para você medir mentalmente o tamanho da ferramenta, e realmente o jato era muito forte, eu estava caladinha pois queria ouvir tudo até que parou e ouvi outra coisa que me deixou mais molhada ainda, o barulhinho de rola balançando depois da mijada, que nunca tinha ouvido antes jah que o barulho do pau de meu namorado balançando não fazia nem a metade do barulho que aquela coisa provavelmente enorme fazia. Ele saiu do banheiro e me viu vermelha, paguei e este foi embora sem nada fazer, fiquei louca pensei até em mais tarde pedir outra água mais iria ficar muito na cara que eu estava querendo e resolvi relaxar. Os dias passaram fui pra faculdade varias vezes e comecei em casa a usar água mineral pra tudo, só para vê-la acabar logo, o que ocorreu bem rápido e logo eu estava novamente com uma blusinha colada destacando meus peitos e um shortinho muito curto bastante folgado e desta vez nem pensei em botar calcinha ligando para pedir água o que dessa vez fiquei surpresa em não demorar mais que cinco minutos para o interfone tocar e logo a campainha do apartamento, abri e vi de novo o mesmo moreno com uma camiseta de novo e dessa vez um shortinho bem curto desses de jogador de futebol, que já foi logo entrando como que com uma certa intimidade me chamando de gatinha no cumprimento e colocando a água no mesmo local de antes que não precisei indicar, achei bonitinho ele me chamar de gatinha já que foi a única palavra que disse e ficou aguardando o dinheiro, onde fiz a mesma coisa entrei no quarto peguei a caixinha e dessa vez como não veria minha bunda, tratei de sentar bem avontade na cama com a cabeça baixa de frente para ele que com certeza estava contemplando minha xaninha já que eu também podia vê-la e em conseqüência ele também, quando novamente pede para usar o banheiro e já vai entrando, e aconteceu tudo de novo o jato forte na água do vaso a balançada depois da mijada só que tudo bem mais demorado ele passou quase cinco minutos no banheiro e eu no quarto imóvel para ouvir tudo, até que escuto um barulhinho de elástico batendo no corpo e nesse momento que ele tinha colocado tudo pra dentro do short de novo, saiu do meu banheiro com um estranho volume no short que fiz que não vi, fiquei meio nervosa, paguei e chamei sem pensar ele pra almoçar comigo, aceito por ele de imediato pois já passava do horário do almoço.
        A mesa que meu pai comprou para o apartamento é daquela de tampo de vidro comum sem ser do escuro, e deu realmente certinho pois eu havia deixado ela sem toalha mais não de propósito, ele sentou e ficou de pernas bem abertas, coloquei tudo na mesa e me sentei resolvendo fazer o mesmo que ele, abrindo bem as pernas coisa que rapidamente foi observada pois minha xaninha estava à mostra, e ficamos conversando sobre amenidades sempre percebendo que ele não parava de olhar pra ela, quando de repente ele se levanta vai ao banheiro e não demora muito pra voltar, mais percebi uma coisa, não sei onde ele escondeu mais ele tinha tirado a cueca, pois quando sentou de novo com as pernas abertas vi o volume que caiu mole pelo buraco da perna esquerda com uma cabeçona mesmo mole relaxada sobre a cadeira, fiquei maluca, como era possível uma coisa daquelas, se mole era daquele tamanho caída pela perna do short como seria dura? Então pensei rápido e comecei a rir, ele perguntou o que foi e eu disse que nada, ele insistiu e eu respondi que tinha alguma coisa saindo de seu short, quando ele teatralmente tomou um susto olhou e cobriu pedindo desculpas, e disse para ele não se preocupar que eu estava acostumada já que quando meu namorado esta por lá ficava a maior parte do tempo sem roupa e ele tirou as mãos de cima do pau e abriu de novo as pernas, já percebi que estava significativamente maior, e perguntou que já que era sem frescuras se o meu namorado tinha o pau parecido com o dele, e respondi que sim, ele ficou meio triste e perguntou se eu tinha visto bem seu pau pra afirmar uma besteira dessas, eu disse que não estava vendo direito devido o short, quando ele prontamente levantou e ficou ao lado da cadeira em que eu estava sentada e puchou a cadeira para que eu ficasse de frente para ele e baixou o short até a metade das coxas, não acreditei, era realmente enorme e muito grosso.
- Ele: Então gatinha o de seu namoradinho é mesmo igual a esse?
- Daniele: Não!
- Ele: o que você acha dele?
- Daniele: Grande!, nesse momento eu estava encantada e minhas palavras se resumiam a poucas palavras e rostinho de espanto.
- Ele: É seu se quizer!
- Daniele: Mais eu tenho namorado.
- Ele: quanto tempo não vê ele?
- Daniele: Quase um mês!
        Ouvindo isso ele apenas pegou minha mão e colocou em cima daquela rola enorme, fiquei meio sem jeito mais peguei, nesse momento meu namorado veio na mente e meu sentimento por ele a tona, mais mesmo assim não larguei aquele pau, e continuei a passar minha mão por toda extensão daquela pica que devido o tesão dele estava a menos de um palmo de minha boca que até hoje só tinha chupado um pau, o do meu namorado. Fiquei pegando naquela rola por um bom tempo, e como a cozinha era um pouco escura me levantei e fui pra sala onde tinha uma varanda com a porta aberta e sentei no sofá ele veio em seguida com aquela rola enorme balançando no ar e se posicionou novamente na minha frente e disse…
- Ele: Daniele eu não posso ficar a tarde toda aqui, e não vou ficar conduzindo suas ações, meu pau está aqui pra você fazer o que quiser.
        Nada respondi apenas olhei aquela pica dura apontando como uma pistola pra minha cara, e peguei no seu saco com uma mão fiquei mexendo naquelas bolas criando coragem pra fazer mais alguma coisa, respirei fundo segurei de novo na pica trouxe pra perto bem perto, cheirei e senti um cheiro forte de pica que me molhou na hora, dei um beijo molhado naquela cabeçona rosa, senti o gosto pela primeira vez de outro pau, puxei ele mais pra perto de mim levantei o pau e comecei a beijar aquelas bolas e fui beijando tudo bem molhado em direção da ponta da pica, até que chegando na cabeça dei outro beijo molhado na cabeça e deixei escorregar pra dentro, nossa como estava gostoso aquele pau, por mim aquela tarde não acabava mais nunca, me levantei e sai puxando aquele homem maravilhoso pelo pau em direção ao meu quarto puxei com carinho ele até perto de minha cama, me sentei de novo chupei mais um pouco até que ele perguntou se eu não queria levar aquela pica na minha bucetinha, disse que sim mais que não naquele dia pois ainda não estava totalmente certa se queria, ele entendeu e pediu pra deitar na minha cama levantei ele sentou com as pernas pra fora da cama pegou meus travesseiros apoiou as costas cruzou as mãos atras da cabeça e disse que eu fizesse o que quiser que aquela pica seria minha sempre.
        Apenas fiquei chupando e punhetando aquela pica cheia de veias pulsante por mais uns quinze minutos quando ele me avisou que iria gozar e perguntou se eu queria na boquinha e o tesão estava tão alto que eu por um instante não pensei em nada e nada respondi até receber a primeira gozada na boca, não sabia que gosto tinha e não era muito bom mais parecia doce jorrando daquela pica linda e grande, fui ao banheiro cuspi tudo e voltei pra cama deitei junto dele e ele tocou minha buçetinha perguntando quando seria dele… nada respondi mais sabia que não seria muito difícil.
CONTINUA….

O chupÃo na bunda me entregou

Olá pessoal estou de volta para relatar mais uma aventura que aconteceu a pouco,tudo começou depois que dei uma trepada com um gostozinho que conheci aqui no site na hora da transa ele me deu uma chupada na polpa da minha bunda,mas no calor do tesão nem percebi.Até ai tudo bem mas então chegou o fim de semana estava calor e resolvi ir ao clube pegar uma piscina coloquei minha sunguinha que quase parece um biquini de pequena,beleza entrei pra fazer o exame medico logo veio um gostosão meio bombado de sunga e regata parecia um bombeiro gostoso, que só quando o vi já fiquei com o cuzinho piscando ele chegou perto e pediu que eu levantasse os braços e desse uma volta acho que pediu só pra ver meu corpinho todo lizinho com a sunguinha meia atoladinha na bunda.Ele logo me perguntou o que era aquela mancha na polpinha quando olhei uma mancha preta com o formato da boca do outro camarada que tinha me comido e muito gostoso por sinal,na hora lhe disse que tinha batido em algum lugar mas aquele gostoso devia chupar muito por ai e me disse que aquilo parecia um chupão eu fiquei na minha,então me pediu que o acompanhasse e entramos em uma sala e pediu que eu tirasse a sunga pra confirmar se tinha mais manchas,tudo bem disse a ele e abaixei a sunga , me virei de costas pra ele ver,minha bundinha branquinha toda lindinha ali a mostra ele pediu que ficasse de frente quando me virei a rola dele estava quase pulando da sunga de tão dura ele viu meu palzinho todo lizinho e perguntou se eu me depilava respondi que sim ele indagou que eu tinha um corpinho delicioso e se aproximou de mim com aquele corpão lindo ,aquele pauzão enorme querendo pular pra fora da sunga e disse se eu gostava de homem aí né mona não tem biba que aguente e disse que adorava um macho de verdade ele pegou na minha mão e levou até seu cacete que pulsava freneticamente dentro da sunga, me abaixei e tirei aquela tora pra fora que ja babava na minha mão e abocanhei com vontade enfiava ele até na garganta e voltava quando senti que ele ia gozar coloquei tudo na boca bem la no fundo engoli que nem sujou minha boca foi direto na minha garganta aquele minguau quente e grosso fiquei ali chupando e rapidamente ele ficou duro novamente me levantei me segurei em uma mesa de costas pra ele e ofereci meu cuzinho pra ele sem cerimonia arrebitei a bundinha e enfiei meu dedo e fui bombando ele ali olhando com o pau batendo na barriga de tão duro tirei o dedinho do rabinho e coloquei em minha boca e pedi que ele me enrrabasse logo ele mais que depressa veio por traz e começou a me penetrar lentamente ai que tortura gostosa eu rebolando ali em pé naquela vara quente, empurrava um pouquinho e dava um tempo que delicia.Logo aquele membro pulsante estava todo dentro de mim ele me beijava a nuca me chamava de putinho gostoso,dizia que ia deixar um chupão do outro lado da minha bundinha ficamos ali até ele gozar fartamente tirou aquele pauzão de mim foi descendo pela minhas costas e eu ali em pé me segurando na mesa com a bundinha empinadinha pra ele,foi descendo e lambeu meu reguinho com maestria e cumpriu o que prometeu deixou uma chupada na outra polpinha do meu rabinho,acho que demorou uma semana pra sumir de vez mas fiquei com saudades da marquinha que tal vc ai fazer mais uma em mim topa?Mande um email e comente até a proxima…….

Apaixonado por minha mãe

O que eu vol relatar parece loucura mais e pura verdade
tenho 19 anos sou gordo nao muito mais com a barriga
ceguinha alias um gosdo gostoso 1,72 mt e moreno.

Minha mae ne teve cedo com apenas 16 anos hoje tem 35
anos loira malhada frequenta acadenia 4 vezes na semana
seios pequeno e durinho barriga cequinha cabelos ate a
cintura coxas bem grossas a bumda bem empinadinha 1,65 mt
gosta muito de se vesti com roupas curtas e fim.

Eu munca desejei a minha mae tinha o maior respeito por
ela ja fazia 3 anos que se separou do meu pai que morria
de ciune dela foi o caso da separacao.

Eu munca tinha lido conto de incesto como eu li um fiquei
tanho exitado so di imagina um filho comendo a mae to de
pau duro de tesao.

Foi o caso que eu comesei a mim apaixona por minha mae
joelma,eu tinha 18 o ano passado,foi ai o desejo por minha
mae gostosa.

Um dia o meu primo me disse na minha cara que ja tinha se
mastubado pemsano nela,des desse dia pra car que eu nao
faro com ele.

Foi ai que tudo comesou eu olha pra mae com outros olhos
a minha primeira punheita foi no dia em que a vi com uma
roupa bem sexy,um vestidinho rosio de cetim costa nua e
decotado na frente e eu percebi que nao usava calcinha e composto de uma meia causa fina que deichava as suas coxas mais linda ainda e um salto bico fimo por que mae ia a uma
festa de confratenizacao do seu patranho.

Fui po banheiro na hora bate uma punheita bem gostosa
pemsano em mae,como eu terminei a punheita fiquei com
tanto recitimento ao sabe que tava pecando desejano a minha
propia mae,mais eu pude faze o gue mais ter uma mae gostosa
nao e facio pra um filho na idade das punheitas e ainda
tava virgem,mais ja era metrosexual gosto muito de me
depirar as pernas o peitoral,arquicilha e o meu pau de 17c
e sempre fui um observado nos vestimentos das mulhere
pincipalmente o cetim pra minha sorte minha mae gosta muito
de usar,como shortinho bem corado ao corpo e sainhas…

Desse dia pra ca nao parava de me mastuba pemsano nela
roubava as suas calcinhas fio dental que mae gosta muito
e de usa no dia dia,olhava pela a fresta da porta trocando
de roupa e sua buceta e toda depiradinha,e pra durni gosta
muito de baby doll de cetim cada um mais sexy do guer o
outro chega deixa o seu corpo definido com curvas.

E uma loucura a minha mae de tanho gostosa foi ai que eu
comesei a me apaixona por ela,agora tenho um ciune por ela
doentio,um filho que tem uma mae gostosa feito a minha tem
que prezeva por resto da vida.

Os tempos se passou e eu cada veis mais apaixonado por ela
como eu podia comprava algumas roupas pra mae sem mem ser
data comemorativa pra dar nesmo so pra vera vestida pra me
mastubar,sempre roupas curtesma.

Minha mae trabalha o dia entero de cecretaria de advogacia
nao tinha tempo pra nos bate papo de jeito menhu.

Tres meses passou o patranho da mae se casou e foi passa a
lua de mel em portugau com a espoza,ai mae ficou de ferias
dois meses,foi ai que rolo a transa comigo e mae,tava nos
dois na sala assistindo tv,ai mae pegou o controle pra muda
de canal,como foi no quinto canal tinha um sexologo farano
sobre incesto e outras coisas a mais,mae se levantou pra ir
por quarto dormi dizeno que no outro dia ea ao shorping e
me convidou pra ir com ela,vesti um short uma camisa e tens
por que aqui fais muito carou,e mae uma saia de cintura
alta curta de cetim preta corado ao corpo uma brusinha de
laycra por dentro da saia a mesma meia causa e um salto
alto transparente,eu vou comfersa que o meu pau ficou tanho
duro que latejava ao ver minha mae gostosa dese jeito.

Como foi por volta das 17:30 da tarde voltamos pra casa
pra minha supreza no shorping mae andava de maos dada
comigo,como marido e mulher,pemse como eu adorei…

Chegamos em casa colocanos as compras no seu quarto e fonos
pra sala da tv descansa um pouco,foi ai que eu comesei um
belo papo.

Mae o que a senhora achou daquera materia sobre incesto.
A normal hoje em dia a pessoa ja ver cada coisa nessa vida.
Pois e mae eu te acho muito gostosa de mais.
Como e que er filho voce me acha gostosa.
Sim mae,eu fico ate um pouco comedo de disse o que eu simto
por a senhora alem de amor de filho e sou compretamente a
apaixonado por a senhora.
Filho agora esto nao e normal sou sua mae voce tem e mais
que me respeita.
E mae eu posso feze o guer eu desejo muito a senhora des
dos meus 18 anos paro de bate punheita pemsano na senhora.

Nesse momento o meu pau latejava de tanto duro por que ja
gueria sair de dentro do short,mae ficou de per me puxou
pelo o brasco e me tacou um belo beijo de lingua,comesou a
cariciar o meu pau por cima do short desabutuo e tirou e
depois caio de boca no meu pau bem lemtamente,mandei a fica
de pe e tira a calcinha,abri bem as pernas dela pra chupa
a sua bucetinha toda raspadinha,ai mae ficou de quatro pra
levantei a sua saia botei o meu pau bem devagazinho na sua
buceta gostosa e toda molhadinha,pemse num tesao que eu
tava comendo minha mae agora eu comprovei que realmente a
minha mae e muito gostosa,mae gemia tanto de tesao apessa
do meu pau nao ser tanho grande mais eu sei com trepa com
uma mulher apessa que minha virgindade foi por berereu com
minha mae,eu sei que foi uma tarde maravilhosa transano com
mae em cada posicoes que me deichava mais louco ainda de
tesao e deseje por minha mae joelma e fim.

Dei cada gozada e mae tambem,ate no momento ainda transo
com ela,principalmente como eu compro alguma roupa pra ela
bem sexy pra deixa mais gostosa ainda pra eu comera com a
roupa,como nicro-saia e vestidinho. FIM

Se voce deseja a sua mae me escreva farando sobre o desejo
que semti por ela,e que achou do meu conto.

Os garotos pensa!!! e nos mais velho come…

Como todos já puderam ler os meus relatos sabem que sou um cara maduro e como todos os coroas adora fretar com meninas moças, aja vista que por estas molecada de hoje estar mais pensando em musicas e outras coisas as meninas ficam a procura de caras mais velho e foi isto que acabou acontecendo comigo e Bianca uma garota em plena juventude tento muito tesão a flor da pele, e que fogo tem esta garota, tinha sido convidado para fazer arrumação do local onde ia ser feita a festa junina da escola com ajuda de algumas garotas da oitava serie onde Bianca estava presente, percebi que de todos era a mais encorpada e porque não a mais gostosinha, e para ajudar estava com uma calça colada em seu corpo onde mostrava a forma do seu corpo da cintura para baixo e na frente se via o formato da sua bucetinha que por sinal parecia fofinha e gordinha, como um velho safado não tirava os olhos daquela garota e percebi que a mesma estava gostando que foi uma hora me falou você me acha gostosa, o que lhe falei o que acha em com este corpo não e para deixar os homens doido olhou para mim e riu e me falou quem sabe se souber conversar podemos até ficar junto o que você acha o que falei nossa não mereço tudo isto e muita areia para o meu caminhão.
Depois de terminarmos de fazer as coisas ficamos todos conversando até que Bianca me falou se poderia lhe acompanhar até sua casa o que como era o meu caminho lhe falei que sim, quando estávamos indo Bianca me perguntou se teria coragem de ficar com ela o que lhe falei por mais que tivesse a idade da minha filha era mulher e a via como uma o que ficou contente e me falou sabe estou só em casa já que meus pais foram para o sitio e só voltam amanhã, quer passar por la para conversarmos melhor, o que acabai aceitando, já quando entramos onde tínhamos uma boa distancia do portão até a casa já fui pegando Bianca por trás e lhe dando uma encovada o que me chamou de safadinho e me falou acho que vou ter muito mais do que esperava, ao entrar na casa Bianca me falou para ficar a vontade que ia trocar de roupa para ficar mais a vontade e quando voltou estava só de shortinho e que shorts, era daqueles de dormir então dava para ver que estava sem calcinhas. Não aguentei e fui para cima de Bianca e comecei a beijar seu rosto e dar mordidinhas em seu pescoço e acabando com um longo beijo de língua, naquela euforia fomos ficando nus e quando vi aquela garota nos seus 18 anos nua e com aquela bucetinha depilada com um chumaço só no começo fiquei doido e me abaixei e comecei a beijar e passar a língua onde tirava gritinho de Bianca e me dizia nossa que delicia que língua áspera você tem mais esta gostoso não para posso gozar na sua boca posso o que balancei a cabeça lhe dizendo que sim, e no maior frisson segurando minha cabeça contra sua bucetinha me falou nossa veio estou gozando e pude sentir seu liquido na minha boca que mamei gostoso, e depois me levantei e lhe beijando lhe falei nossa menina você e demais.
Bianca me chamou para ir para o quarto dos seus pais pois la tinha uma cama de casal e ficaremos mais a vontade e quando deitamos na cama Bianca me pediu para me chupar fiquei de barriga para cima e quando viu minha pica apontando para cima me elogiou dizendo nossa que coisa linda em olha que você não e mais um jovem e esta em plena forma e que pica grossa e comprida será que vou dar conta, e segurando começou a passar a língua na cabeça e como estivesse chupando um sorvete foi colocando em sua boca e em seguida foi me masturbando com a sua boca em um vai e vem que estava adorando sentir aquela boca carnuda em volta da minha pica o que lhe falei que ia gozar o que me pediu para fazer pois nunca tinha bebido porra na sua vida e queria sentir o gosto e atendendo a seu pedido me ajeitei e avisei que ia gozar e como um doido gozei dando pequenas golfada de porra na sua boca, as primeira golfada Bianca sentiu nojo mais depois bebeu tudinho e passando a mão em volta da sua boca me falou e meio salgadinha mais e gostoso.
Ai demos um tempo para nos recompor e com isto Bianca me falou nossa veio, você e veio em mais ainda esta de pica duro até parece que tomou algo o que lhe falei tudo isto que você esta vendo e natural pois não posso tomar estes remédios que tanto falam…
Bianca me fazendo carinho foi subindo por cima e ficando com sua bucetinha na direcção da minha pica começou a se movimentar e brincando com minha pica fora e rebolava o que deixava mais louquinha e me falava que delicia ficar brincando com a sua pica fora já gozei umas duas vezes deste jeito, comecei a me mexer e quando percebemos estava com minha pica toda dentro da sua boceta e Bianca começou a me cavalgar e me dizer nossa que delicia deste jeito me acabo de tanto gozar nesta pica gostosa.
Deixei gozar e quando pensou que ia parar virei Bianca por baixo de mim e comecei a meter nela de frango assado com suas pernas no meu ombros e metendo com força que Bianca me falava vai me mata com esta pica gostosa meu veio gostoso faz comigo o que o corno do meu namorado não faz, ouvindo Bianca falar deste jeito metia com força que chegava a fazer o tradicional barulho do meu saco batendo na sua bundinha.
Bianca me perguntou se não ia gozar o que lhe respondi que queria lhe satisfazer e quando tivesse satisfeita ai sim ia dar minha gozada gostosa pois e assim que faço desde que era jovem, e pedindo para Bianca ficar de quatro pois adorava comer deste jeito e quando vi aquela bundinha linda não aguentei e cai de boca chupando tanto sua boceta como seu cuzinho o que Bianca me falou nossa que delicia, mete no meu cuzinho quero sentir sua pica todo dentro dele vai mete o que fiz e com ajuda de Bianca fui penetrando o que me deixou doido era ver o jeito com que Bianca recebia minha pica no seu cuzinho ao mesmo tempo que parecia que ia tirar minha pica e em seguida volta a forçar a entrada e quando vimos esta tudo dentro com Bianca com uma mistura de choro e gozo me dizia vai meu veio me faz de sua putinha faz e rebolava forçando minha pica ficar dentro da seu cuzinho e quando percebi que ia gozar tirei do seu cuzinho e coloquei tudo dentro da sua boceta e gozei como um garanhão com Bianca me falando nossa que delicia parece que você esta fazendo xixi dentro de mim o que lhe falei não estou gozando minha gata e segurando forte em sua cintura e forçando minha pica dentro da sua boceta gozei como um doido, quando acabei chegou a escorrer pelas pernas de Bianca.
Nossa foi duas horas de foda mais valei que quando paramos Bianca me falou nossa você me deixou acabada, estou exausta que depois desta vou querer outra só depois de uns dias pois você me fez sentir mulher coisa que o meu namorado só pensa nele goza e para já você não com sua experiência deixa a gente a vontade.
Tomamos banho e com a promessa de Bianca que queria mais, não naquele dia e sim íamos marcar e iremos passar um dia no sitio onde ia querer meter o dia inteiro já que la ficaríamos sozinhos já que seus pais só vam por la nos final de semana, lhe perguntei sobre seu namorado, Bianca me falou se ele quiser ir tudo bem mais la vou dar para você ele queria ou não.
Não passou dois dia quando Bianca me ligou e me perguntou se estava a fim de passar o dia com a mesma o que lhe falei que sim, por saber dirigir me falou que ia passar em casa e me pegar já que por minha mulher trabalha fico só, não demorou para passar e me pegar com seu namorado e la famos nos para o sitio.
Quando chegamos la por ter uma piscina e estar calor Bianca ficou nua e cai na agua com seu namorado lhe chamando atenção dizendo que eu estava ali e Bianca lhe falando que nada não trouxe o veio para fazer serviço e sim para me comer seu viado, o namorado olhou para mim e falou o que esta esperando para comer esta puta, esperei Bianca sair da piscina e ali mesmo na beira acabei metendo nela com seu namorado vendo e se masturbando, não aguentou e vindo até nos começou a nos chupar pois como Bianca estava por cima ele chupava sua boceta e minha pica, me assustei quando ele tirou minha pica da boceta de dentro da boceta de Bianca e começou a chupar isto para espanto tanto minha como de Bianca que acabou vendo que seu namorado gostava também de um pica.
Nossa aquele dia não só tive que foder Bianca como acabei comendo o seu namoradinho com a mesma ficou de boca aberta vendo ele fazer as coisas e percebeu que não era a sua primeira vez em dar a bundinha, nossa foi um dia muito bom que rolou de tudo entre nos e falei para Bianca que para ela seria bom ficar com o rapaz pois poderia fazer as coisas mais a vontade.
Depois daquela farra entre nos com o passar dos dias Bianca veio até me e me falou que estava gravida e acha que o filho era meu já que fez mais sexo comigo do que com seu namorado ai lhe perguntei o que iria fazer e ai veio a resposta Márcio vai assumir o nosso filho se casando comigo, mais em troca quer que você seja nosso amante o que topei e a partir deste dia passei a ser amante dos dois.
O gostoso disto tudo que os dois poderiam ser meus filhos, pois como lhes falei Bianca tem 19 anos e Márcio 18 anos e o velho aqui 58 anos…

Tezao vÊr minha namorada fudendo com meus amigos

Fico com muito tezao quando percebo que outros homens a comem com os olhos e assim foi se criando uma fantasia de ver ela fudendo com outros cara.pois tenho uma vontade louca de ver minha namorada fudendo com os meus amigos..
fico imaginando aquela cena linda dela rodiada dos meus amigos todos com o pau duro querendo fuder ela gostaria muito de um dia isso acontecer. ver ela sendo fudida pelos meus amigos.
ela e linda , branca dos seios bem durinhos e a bundinha super durinha tenho vontade de ver ela com tres ao mesmo tempo , um com pau na boquinha dela , outro na buceta e o outro no cuzinho dela q delicia so em pensa ja fico com meu pau latejando de tanto tezao,deixaria eles gozarem na boquinha dela e depois eu a beijando limpando a boquinha dela cheia de leite dos meus amigos super salgadinho e quentinho e poder engolir junto com ela a porra deles todinha.
Aquele que chupava minha xaninha levantou-se tirando sua calça, exibindo uma bela rola e falou “vamos foder esta putinha logo”, me puxou pelo braço me fazendo levantar, me beijou a boca com volúpia e meu vestido foi caindo sob meus pés.
gostaria de ver ela sentendo no colo deles e todos penetrando suas rolas na xaninha dela , ver meus amigos se deliciando tirando as roupas,e deles virando o rosto dela falando um para o outro “Olha tiago pimentel como sua namoradinha é uma putinha, dando pra 3 amigos seus !”, eu me acabando na punheta e ela sorrindo pra mim de forma doce.
um dia terei esse prazer em ver essa putaria da minha namora com os meus amigos , eles enchendo a buceta, boca e cuzinha dela de leite e depois contarei como foi ate +.

Orgias e incestos pelo interior

Orgias e incestos pelo interior
São Paulo é uma cidade cansativa, e deixa a gente estressada, por isso de vez em quando saímos para o interior para relaxar e refrescar a cabeça. E resolvemos eu e minha mulher irmos até uma cidadezinha do interior, pequena, com pouca população, ar puro, pois tenho um tio que mora por lá.
Fizemos à mala, colocamos no carro, pegamos água, minha mulher tomou um banho, colocou, como sempre, sua saia curta e rodada, com uma blusinha bem ventilada, e sem calcinha e sutiã. Ela me mostrava e eu ficava de pau duro, que se não segurasse não saiamos.
Pegamos à estrada e eu cada vez de mudar a marcha, passava a mão em sua perna, subindo até a bucetinha, que a deixava louca de tesão. Cada vez mais eu a provocava e então me disse:
Se continuar assim, vamos ter que parar na estrada para darmos uma metida, que eu não agüento mais de tesão. Minha buceta está piscando, querendo um pau bem duro dentro dela.
Sabia que mais adiante tinha um posto rodoviário e já estava imaginando ela trepando com eles. Não deu outra. De longe vi o posto e disse a ela:
-Quando chegarmos no posto vou dizer aos guardas que você quer urinar, e você comprova, ta? Ela disse sim, já imaginando, também, minhas intenções. Chegando, encostei o carro de lado do posto, e abri a porta e fui conversar com o guarda, enquanto minha mulher abria a porta dela e sentava de frente para o guarda, deixando à mostra aquilo que todo homem gosta de ver e usar. Falei ao guarda se tinha banheiro, pois minha mulher queria urinar. Ele me disse, olhando para minha mulher, que tinha, mas não tinha porta, pois só tinha homens por lá (naquele dia tinha três guardas). Eu disse que não tinha problemas, pois resolveria a situação dela.
O guarda muito solicito acompanhou-a e eu fiquei conversado com os outros dois. Nisso um deles disse que precisaria entrar, porque tinha algo a fazer. Eu adivinhei o que ele tinha a fazer e fiquei de papo com o outro e fui ao fundo, atrás da casa para urinar também. O tempo foi passando e nada de minha mulher voltar. O primeiro que a acompanhou voltou meia hora depois, disse que ela estava descansando um pouco na cama que eles tinham lá, pra um cochilo de vez em quando. Perguntei se ela estava passando mal e ele me disse que não e só tinha vindo para me informar isso. E voltou. Eu entrei no carro e cochilei um pouco também. Depois de duas horas ela chegou e me chamou e falou:
Hei não vamos continuar a viagem? Eu já descansei um pouco e podemos continuar.
Deu um beijo na boca de cada guarda e disse que se nós passássemos ali na volta e eles estivessem lá, nós pararíamos de novo. E ergueu a saia mostrando a buceta e a bunda pra eles, que eram só sorrisos.
No caminho ela me contou que foi ao banheiro tirou a saia, fingiu fazer xixi, e os guardas já chegaram perto dela dando beijos na boca, tirando a blusa dela e chuparam os peitos dela, que estava com o tesão na flor da pele. Os guardas levaram-na até a cama que tinha lá e um deles tirou a roupa, ficando peladão deitou-se de costas, e ela já caiu de boca no pau dele. Como ele já estava deitado ela subiu pegou no pau no guarda, e conduziu até sua buceta encaixando bem, e foi deslizando seu corpo, até aquele pau entrar tudo, engolindo com a buceta o pauzão do homem, enquanto o outro vindo por trás colocou na entradinha do cúzinho dela e enterrou até as bolas. Era uma dupla penetração. Aquilo era demais pra ela que já gozou, enquanto eles metiam cada vez mais fundo. Era o sonho dela.
Dar para homens fardados. Depois veio o outro e ela chupou seu pau e ficou de quatro para ele escolher o buraco que quisesse enfiar seu kassetão duro. Colocou no cú dela e meteu até ela gozar e ele também. Depois disso, ela ainda deitada, recebeu chupada na buceta e ai foi a delírio gozando como nunca tinha gozado antes. Ela me contando tudo aquilo e eu com o pau duro, que ela viu e me fez uma chupeta muito gostosa, que gozei tudo na boca dela. Depois dirigindo a mim, falou:
-Juan, você é um homem maravilhoso e eu o amo tanto, pois é carinhoso comigo e me faz gozar muito em casa e ainda deixa eu realizar meus sonhos eróticos, que é dar para outros homens. Você pra mim, não é chifrudo e sim um grande homem que ama sua mulher. Eu lhe respondi que sim, que eu a amava muito e gostava de ver suas fantasias sexuais serem realizadas como ela gostava.
Ela sentada com a saia erguida, mostrado as pernas e a buceta, me deixava louco de tesão, pois ela é uma mulher muito bonita, morena, com um corpo que dá tesão em todos, mesmo não vendo aquilo que ela tem de mais gostoso e que dá com gosto para os homens que a desejam, e aos que ela deseja. Sou um chifrudo feliz, por ter uma mulher como Luiza. A continuação será colocada logo após este, onde na casa de meu tio, ela fez de tudo com um primo meu. Aguardem

Orgias e incestos pelo interior-parte 2

Orgias e Incestos no Interior – Parte 2
Bem continuamos nossa viagem até a cidade que meu tio morava e quando lá chegamos eles ficaram muito contentes com nossa visita e já foram preparar um bom café com bolo pra nós que estávamos esfomeados. Meu tio é um homem muito vigoroso e forte e minha tia também. Meu primo tinha uns 21 anos e ficou de olho em minha mulher, procurando por todos os meios ver suas coxas. Minha prima de 19 anos não ficava atrás e era uma potranquinha muito gostosa, que também ficava olhando para minha calça, no lugar do pinto. Sentimos que estávamos bem lá e fomos todos conversar na sala. Minha mulher ficou mais recatada, mas quando viu o primo olhando tanto pra suas pernas, aos poucos foi dando uma colher de chá pra ele, abrindo aos poucos a perna, de uma maneira que só ele via.
O rapaz foi ficando com pau duro e de repente ela deu uma cruzada em câmera lenta, deixando ver as coxas dela e também a bucetinha, pois ainda estava sem a calcinha, deixando o rapaz em desespero que pediu licença e saiu da sala e foi ao banheiro, tocar uma punheta. Quando voltou ficou no mesmo lugar olhando e se extasiando com o que via. Meu tio notou e também acho que viu alguma coisa. Minha prima, disfarçadamente tinha visto tudo e aos poucos foi mostrando suas pernas pra mim, que eu olhava e achando uma beleza de coxas. Depois do bate papo, fomos conhecer a casa toda e o quintal, que era enorme, uma chácara, com muitos pés de frutas plantados e tinha mexerica laranja, jabuticaba e muitas outras frutas, além de uma grande horta com os mais variados legumes.
Minha esposa falou em ir ver de perto os pés de frutas e meu primo foi encarregado pelo meu tio para mostrar tudo a ela (e nesse tudo até o pau dele). Foram se afundando pelo pomar afora e eu fiquei conversando com minha prima sobre estudos, etc. Meus tios nos deixaram à vontade e então ficamos no bate papo e ela aos poucos ia mostrando suas coxas pra mim, e eu já estava de pau duro. O primo e minha mulher foram bem no fundo da chácara e ela viu num pé de mexerica, entre os galhos um banco, e meu primo explicou que ele tinha feito para quando quisesse chupar, ele sentava-se lá e chupava a vontade. Falou isso com segundas intenções e minha mulher compreendeu muito bem o que ele se referia ao falar em chupar. Pediu a ele que a ajudasse a subir, pois queria sentar e chupar também. Ele ergueu-a pelas pernas e ela forçava o corpo pra traz dizendo que pela perna não dava, que ele a empurrasse pela bunda dela. Não deu outra, o rapaz colocou a mão na bunda dela por cima da saia e foi empurrando pra cima e cada vez mais que subia aparecia à bunda dela. Ele tirou a mão da saia e pos direto na bunda dela e ela deu um sorrisinho e um gritinho e subiu.
Sentou-se no banco e abriu as pernas de vez. O rapaz tremia e ela vendo-o assim perguntou o que estava acontecendo. Ele disse. Estou vendo… e ficava quieto. Ela disse: Vendo o que? Ele falou: Sua xaninha. Ela disse: Suba e venha ver mais de perto. Ele subiu e ela falou: Estava vendo minha buceta, pois veja bem agora, e deixou as pernas bem abertas. Esticou-se pra apanhar uma fruta e sua saia subiu tudo, deixando-a praticamente pelada, na parte de baixo. O rapaz ficou doido, com o pau duro e ela lhe disse: Tira seu pau pra fora pra eu ver. Ele meio acanhado, tirou e mostrou. Ela falou: Puxa que pauzão e está durão, mas como você disse que aqui era um bom lugar para chupar, me deixa dar uma chupada nele. E foi com a boca até o pau do rapaz e chupou gostoso a pica do rapaz, que não agüentando muito tempo (uns dez minutos chupando), começou a dizer que ia gozar. Ela largou um pouco e falou: Goza na minha boca e depois vem chupar minha buceta. O rapaz gozou quase um litro de porra dentro da boca e ela engoliu tudo com gosto.
E de repente avançou na buceta dela e chupou, chupou, bastante. Minha mulher não agüentou e gozou na boca dele, que também bebeu o melzinho dela. Ela então falou, erguendo-se do lugar onde estava: Senta aqui. Ele sentou e ela começou a chupar seu pau de novo, que ficou duro rapidinho. Ela ergueu bem a saia, virou-se de costas pra ele e foi sentado, com sua bucetinha em cima do kassetão dele. Pegou no kassete mirou na bucetinha e foi se abaixando até aquilo tudo entrar até o fundo. Foi se remexendo e ele falando: Ai prima como você é gostosa de buceta. Ela falou: Depois você vai experimentar meu cú e aí dirá se sou gostosa mesmo. Ficaram metendo ali por um bom tempo. Ele gozou na buceta dela, ela endureceu o pau dele de novo e sentou, mas desta com o cuzinho, e o pau escorregou gostoso dentro do cú dela que gemia e se contorcia de tanta tesão. Gozou no cuzinho dela, e ela já tinha gozado muito quando foi na buceta e gozou quando ele gozou no cú, depois relaxaram, chupando frutas e o rapaz de olho naquilo que ele tinha comido gostoso: a buceta e o cú dela. Ele então ficou preocupado: E se o primo ficar sabendo? Ela disse: Não vai não. Só se você falar, pois vai ser um segredo nosso e daremos ainda muitas metidas. Ele aquietou-se olhando na buceta dela e sorriu. Mas de fato você é muito mais gostosa do que eu pensei.
Ela disse: Gostou, quer mais? Ele disse: Agora não. Mais tarde ou amanhã se você deixar. Ela disse a ele: Só me chame de você na frente de seus pais. Aqui pode me chamar de puta mesmo.
Enquanto isso eu vendo as pernas de minha prima arrisquei: Você é virgem? Ela disse: Não. Meu namorado tirou meu cabaço há algum tempo atrás, mas ele só teve relações sexuais comigo duas vezes e eu ando louca de vontade de trepar. E como ele demora vou dar pra quem me quiser comer, me dando a dica que se eu quisesse comer ela, estava à vontade.
O problema era o lugar e a hora para poder realizar a vontade dela e a minha. Pedi a ela que fosse tirar a calcinha pra mim ver sua buceta e ela me olhou bem e disse: Já volto. Ela foi até seu quarto tirou a calcinha e voltou com uma xícara de café me oferecendo, e sentou-se, como se nada tinha acontecido. Então olhou em volta e abriu as pernas aos poucos e eu fui vendo aquela maravilha, que só tinha engolido pau duas vezes. Abriu tudo e eu pude ver bem aquela bucetinha quase virgem, piscando pra mim. Falei pra ela irmos até o pomar, pra ver se dava pra dar uma metida nela e ela falou: Mas a prima e meu irmão estão lá. Nisso vi que os dois vinham voltando, e minha mulher me deu uma piscada e um sorriso, como dizendo: Esse também comeu a fruta. Fiquei de pau mais duro ainda e fui levando minha priminha para o fundo e olhei pra minha mulher e também dei uma piscada pra ela, pra ver se ela segurava o pessoal por lá e não fosse me atrapalhar. Ela deu sinal com a cabeça, sem minha prima ver, e continuamos a andar até chegar a um lugar fechado, onde eu já fui lhe dando um beijo e passando a mão por baixo de seu vestido, alisando aquela xaninha deliciosa. Tirei o pau pra fora, já duro como pedra e disse a ela que chupasse. Ela falou: Nunca chupei. Meu namorado acha nojento isso.
Eu disse: Então experimenta. Ela chegou bem devagar, passou a mão, depois à língua e abocanhou de vez. Foi chupando timidamente. Eu peguei sua cabeça e fui empurrando para que o pau entrasse tudo na sua boca. Ela sentiu ânsia, parou um pouco e voltou a chupar. Depois que ela chupou bastante eu disse: Agora é minha vez. Agachei e fui chupando aqueles grelhinhos gostoso e enfiava a língua dentro daquela bucetinha gostosa. Ela se arrepiava toda e segurava o grito de tesão. Depois de te-la chupado bastante fiz ficar com o corpo abaixado e fui por trás e passei o pau na portinha de sua buceta.
Ela disse: Primo põe devagar, pois seu pau é muito grosso e comprido. Fui colocando devagar e ela rebolando, e gozando muito, pois fazia tempo que não tinha relações sexuais. Meti bastante com ela, deixando-a satisfeita. Depois quis comer seu cuzinho e ela disse para deixar para outra vez, que tinham que voltar senão meu tio viria ao nosso encontro. Foi delicioso e eu continuo no próximo conto, pois até meu tio andou transando com minha mulher e eu fui comer a priminha num motel onde tirei o cabaço do cú dela. Agüentem que eu conto tudo depois. Até mais.

Depois do carnaval foi uma festa so

Depois de passado o carnaval a vida voltou a chatisse da rotina diaria para alguns mas para min estava comesando uma fase de que eu nao conseguia entender o porque de estar sentindo tanta falta de seu akira eu ainda era a femea do filho dele o jorge que continuava a me comer todos os dias mas aquilo ja nao me satisfazia mais eu nao tirava seu akira da minha cabeça e tudo aquilo que ele tinha feito comigo ele me fez sentir uma mulher e eu estava disposto a faser qualquer coisa para sentir todo ele en min novamente entao comecei a marcar o horario en que ele chegava ai ficava a espera doido para que ele me desse algun sinal ou fisesse qualquer mençao de que nao havia esquecido de como havia sido bom a nossa transa en paty mais de 2 meses depois de passado o carnaval e akira continuava ajindo como se nunca tivesse ficado sosinho comigo resolvi atacar con tudo o que eu tinha en uma quinta feira dona elizabet ia para a igreja umas 7.30 jorge sempre junto coisa que antes me deichava puto da vida pois o tempo en que ele ficava na igreja era o tempo en que nos nao tranzavamos mas agora eu estava torcendo para que ele fosse e que demorasse bastante foi dona elizabeth sair e eu correr pra casa me vesti todinha de mulher calcinha ben socada no rabo um shortinho de minha prima que era transparente e ela usava pra dormir e era minimo e uma blusinha igual ao shotinho coloquei minhas roupas por cima de tudo e fiquei no portao esperando seu akira nao demorou muito e ele parou o carro e desceu para abrir a porta da garagen olhou pra min me dando boa noite respondi que se ele quisesse poderia ser mais do que boa ele me olhou espantado olhou en volta para ver se nao havia ninguen por perto e me mandou entrar na garagen levantei e entrei correndo indo para o fundo da garagen ficando atras de uns moveis e caixas que estavam guardados la dentro para provocar ja fui tirando meu shorte e minha camisa ficando so con as roupas de menina seu akira entrou com o carro e fechou a garagen normalmente como en todos os dias acendeu a luz e me chamou ben baichinho quando sai de onde eu estava seu akira me olhou de cima abaicho me pegou pela cintura e me deu um puta de um esporro por ter dado tanta bandeira daquele jeito ele disse que estava esperando uma boa oportunidade para ficarmos sosinhos depois do esporro ele me virou de costas e começou a sarrar na minha bunda sua pica ja estava super dura ele abriu a calça pos o pau para fora e me mandou chupar coisa da qual eu nao via a hora de faser mamei muito ate o maxilar doer akira me levantou e me colocou debruçado no capo do carro e ficou alisando minha bunda dava pra ver a calcinha por baicho do shote que ele foi abaichando enquanto me dava mordidinhas na bunda que ele abriu com as maos e foi enfiando a lingua dentro do meu cuzinho que estava piscando feito vagalume ja totalmente louca de vontade de levar rola comecei a pedir para que ele metesse a pica en min pedi umas 5 vezes enquanto ele ficava me provocando cada vez mais entao falei que se ele nao metesse en min eu nunca mais daria para ele entao ele encostou a cabeça do pau no meu cuzinho e de um golpe unico empurrou ate o saco bater na minha bunda quis gritar pois a dor foi terrivel mas ele tampou minha boca com meu shorte eu quis sair da pica dele mais ele me segurou com os braços para tras e começou a meter com muita força era uma foda de raiva en poucas estocadas ele me encheu o cu de porra me virou e me disse para nunca mais o ameaçar de forma nenhuma pois a partir daquele momento eu ia ser a vadia que ele comeria quando estivesse com vontade e nao ao contrario e me abaichou de novo metendo o pau melado na minha boca por um tenpo fiquei com muita raiva mas o tesao sempre fala mais alto e la fui eu de novo ficar de 4 enquanto ele entrava dessa vez de forma ben carinhosa me fudeu de uma maneira tao maravilhosa que acho que gosei pelo cu muito arrombado e assin passamos a faser todas as quintas das 20 as 23horas eu era a mulher do meu visinho meu macho japones que como ninguen no mundo sabe como comer o cu de um viadinho que esta sempre pronto para dar prazer a um homen de verdade com um pau duro de verdade