Comi minha irmã no pantanal do mato grosso

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Eu, sou o Andre, tenho quatro irmãos, sendo, Armando com vinte cinco anos, Marcio com vinte trez, eu sou o Andre é tenho vinte dois, tem a Rosa com vinte quatro, e a Vera com vinte um anos. Tudo começou quando, meu pai resolveu mudar para Mato Groso, para plantar sojá, na época o preço da sojá estava em altá. Meu pai vendeu, a casa e os dois carros da familia, para comprar uma Fazenda no Pantanal do Mato Groso. Meu pai, sempre trabalhou em Lavoura e achou que em pouco tempo, recuperaria tudo de novo, como não tinhamos outra ópesão, acompanhamos papái e mamãe, para á Fazenda dos sonhos. No começo, estava tudo muito bom, tinha muito verde, um rio que formava um grande lago, bom para nadar e pescar, passado um bom tempo, começamos a descobrir que não tinhamos vizinhos, o vizinho mais proximo, morava á mais de dez kilometros, para chegar na cidade mais proxima, de trator demorava mais de tréz horas de viaje. Depois de um ano, sem contato com outras pessoas, estava ficando cada vez, mais dificil de sé viver na quele lugar, que era só solidão, principalmente á noite. Sem contato com mulheres, para um relacionamento sexoal, já não dava mais para segurar a vontade de fazer sexo, amão já estava cheia de calo, de tanto bater punheta, ainda mais quando via minhas irmãs de biquini, na lagoa e tomando sól deitadas na áreia. Um dia, eu estava deitado na rede, na sombra de uma mangueira, quando vi, meu irmão Armando, saindo a cavalo com a minha irmã Rosa, quando eu vi que eles pegaram o caminho da mata, eu já estava desconfiado dos dois, então eu fui atraz deles, não demorei muito andando, quando comecei a ouvir rrisos e conversas, caminhando sem fazer barulho, avistei Armando e a Rosa fazendo um sessenta nove muito gostoso, me aproximei o maximo que pude, e fiquei olhando os dois, minha irmã rebolava e gemia na boca do meu irmão, depois que a Rosa gozou, Armando colocou éla de quatro, e começou á socar o cacete na boceta da Rosa, que rebolava e gemia alto, depois de um tempo socando na boceta da Rosa, ouvi quando o Armando falou pra Rosa, agora vou comer esse cuzinho gostoso, Rosa respondeu, soca esse cacete inteirinho no meu cu, soca tudo ele é só seu, meu gatão gostoso, Armando socou seu cacete todinho, dentro do cuzinho da Rosa que rebolava e gemia, depois de muito soca soca, Armando deu um suspiro profundo e gozou tudo dentro do cuzinho da Rosa, que gritava de prazer, depois eles foram tomar banho no rio e eu fui embora pra casa, louco de vontade de pegar a minha irmã Vera, quando cheguei em casa e perguntei pra minha mãe, cade a Vera? minha mãe falou, a Vera foi com a Rosa e o Armando tomar banho no rio, então descobri que a Vera, sabia que o Armando estava comendo a Rosa no mato, quando cheguei perto da Vera, notei que éla estava peladinha, tomando sol na beira do lago, era a minha oportunidade para dar o bote, se éla recuzase, era só ameaçar em contar pro meu pai, sobre a Rosa e o Armando, peguei um cavalo e convidei éla pra dar uma volta, éla aceitou na Hora numa boa, rapidamente ajudei éla a subir no cavalo, e fomos do outro lado do lago, onde tinha uma cabana de caçador, quando éla desceu do cavalo, segurei a em meus braços e comecei a beijalá, depois de um longo beijó de lingua e de acariciar seus seios, Vera olhou bem pra mim e disse, pensei que você fosse viado! eu perguntei, porque? Vera falou, há muito tempo estou esperando, você mé dar uma cantada, pra gente dar uma foda e você não tá nem ai pra mim, a Rosa esta numa boa com o Armando, eu só fico chupando o dedo e me masturbando sozinha, aquilo aumentou meu tesão, meu cacete ficou tão duro, que parecia que ia estourar minha bermuda, ranquei minha bermuda e coloquei meu cacete pra fora, Vera caiu de joelhos e abocanhou meu cacete de tal forma, que parecia que era a primeira vez, que éla estava vendo um cacete na sua frente, Vera estava com tanto tesão, que meu cacete atravessava sua garganta, depois éla mandou eu deitar no chão, veio por cima de mim colocou a boceta na minha boca, e continuou a chupar meu cacete, em quanto rebolava a boceta na minha boca, Vera rebolava, gemia e gozava uma vez após outra, eu estava segurando pra não gozar na boca delá, eu queria comer aquela bocetinha, gostosa que estava rebolando na minha boca, depois de muito gozar na minha boca, Vera saiu de cima de mim, deitou-se do meu lado, e me pediu pra foder sua boceta, mais que de presa fui pra cima delá, e comecei a socar o cacete na sua boceta, apertada, suculenta e toda babada de gozo, enquanto socava sua boceta, beijava sua boca, chupava e mordia seus seios, Vera gozou mais vezes, e me pediu pra mim não gozar, enquanto não comesce seu cuzinho, depois de muito socar na sua boceta, coloquei éla de quatro e comecei a socar o cacete no seu cuzinho, Vera gemia e rebolava com muito tesão, aquele cu estava tão gostoso e apertado, que gozei feito um cavalo, saiu tanta porra que até escorreu pelas coxa, Vera tirou o cu do meu cacete e começou a limpar meu cacete com a lingua, aquelá lingua no meu cacete estava tão gostosa, quando levamos um susto, com a chegada do Marcio, que estava nós espiando atráz da cabana, Marcio já estava pelado, pegou a Vera no colo e falou, agora é minha vez de comer essa gostosa, levou éla pra dentro da água do lago, e começou a socar o cacete na boceta da Vera, que consegui dar mais uma gozada, antes do Marcio gozar na sua bocetinha, depois desse dia eu e o Marcio, tivemos que dividir os dias da semana, para comer a bocetinha da Vera, que ficou feliz da vida, eu fico com a mana Vera, as segundas, quartas e sexta feiras, Marcio fica as terça, quinta e sabado. Já faz tréz anos que somos amantes e felizes, Vera esta cada vez mais linda e gostosa.

Você pode deixar uma resposta, ou trackback de seu próprio site.

Deixe uma resposta