Encoxada e gozando gostoso num campo de futebol

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...

Esse conto me passo a relatar para vocês me foi contado por uma leitora, que disse querer ver ele publicado no site para o prazer de todos que lerem e que já tenham feito algo parecido. Espero que todos vocês sintam o prazer sentido por ela e por mim ao ler o seu relato. Eis o que aconteceu:
?Tenho simplesmente que compartilhar com vocês a tarde mais louca e excitante que já tive em minha vida. Sobretudo na esperança de que quem venha a ler possa se já tiver vivido uma experiência como essa relembrar e para quem ainda não viveu que possa experimentar e sentir o prazer que eu senti. Naquela época eu era noiva e ele tarado, mas tarado por futebol, muitas vezes me deixando a ver navios, enquanto ia se divertir vendo jogos de futebol nos estádios. Ele gostava de ver jogos na geral, dizia que era mais emocionante, apesar do desconforto. Eu tinha curiosidade de ver como era um jogo desses na geral, mas ainda não tinha tido coragem, só que eu estava muito carente, subindo pelas paredes e dei um jeito de meu noivo me convidar para ir junto com ele ao estádio assistir um clássico de nosso futebol, mesmo eu não torcendo pelo mesmo clube que ele. E assim aconteceu.
Num domingo de clássico me preparei psicologicamente para ir com o meu noivo ao campo, para ver a tão esperada partida de futebol. Preparei-me como se fosse para uma festa de gala. Acordei excitada e me masturbei muito na esperança de apagar o fogo, mas fiquei mais acesa ainda. Depilei a minha bucetinha rosada, de grelinho saliente e durinho, em seguida fui pegar um bronze na piscina, queria está muito tesuda, chamando a atenção mesmo quando fosse para o estádio. Usei um de meus biquínis menores, tipo fio dental de cortininha, deixando aquela marquinha pequena de meu bronze nos seios, xoxota e bumbum. Em seguida tomei um banho demorado e passei muito creme hidratante no corpo para refrescar e ficar bem cheirosa. Coloquei uma blusinha apertada com um decote e um sutiã de renda pink que realçava os meus seios e uma saia folgada tipo envelope, com uma abertura estratégica atrás e uma calcinha de renda minúscula, tipo fio dental, toda enterrada no bumbum, me olhei no espelho e fiquei toda arrepiada, de tanto tesão que sentia. Sabia que ia provocar muitos homens no estádio e isso me excitou muito. Fiquei esperando o meu noivo que vinha me pagar para almoçarmos juntos e depois irmos ao estádio ver o tão falado jogo.
Quando ele chegou e me viu disse que eu tava linda, parecia que nem ia a um estádio e eu para disfarçar disse que estava produzida para ele, era uma homenagem por ele me levar ao estádio para ver o jogo. Íamos almoçar em sua casa e no caminho eu tentei provocá-lo, alisando as suas coxas e fui subindo a mão em direção ao seu cacete, fiquei apertando, esperando ele alisar minhas coxas e minha buceta que estava ensopadinha, mas ele disse que tivesse cuidado, pois estava dirigindo e podia provocar um acidente. Eu morrendo de tesão e ele pensando em acidente, que noivo esse!!! Parou num posto de combustível para abastecer e calibrar o pneu e enquanto ele foi passar o cartão eu aproveitei para provocar o frentista que abasteceu o carro e depois calibrou os pneus, eu abri a porta e aproveitei para abrir também as pernas e deixei-o ver minhas coxas e minha calcinha, notei que ele ficou de cacete duro e até veio jogar uma água no pára-brisa só para me ver de mais perto e eu aproveitei e abri mais as pernas para ele e mostrar a minha calcinha branquinha de renda, enfiada na buceta lisinha e o corno de meu noivo, vendo jornais e revistas na loja de conveniência do posto. Quando ele veio em direção ao carro eu me recompus e fiquei esperando, o frentista ainda abriu um sorriso e deu uma piscada para mim, que correspondi.
Chegamos a sua casa e fomos almoçar, já estavam nos esperando. Recebi elogios de pessoas presentes, de como eu estava bonita. E ele todo cheio de pernas disse que ia me levar ao estádio para ver o jogo. No almoço tomamos umas cervejas. Ele já estava ficando meio animado, não é muito de beber. Após o almoço nos deitamos um pouco e eu louca para dar a buceta a ele, para sentir um cacete me preenchendo e ele nada, eu já não estava mais agüentando. Deitamos um pouco e chega o tão sonhado momento de ir ao estádio, fui ao banheiro retoquei a maquiagem, me perfumei e antes de ir ainda tomei duas garrafinhas de bebida tipo ice, o que me deixou bem acesinha. No caminho ainda alisei as coxas e o cacete dele e ele só alisou um pouco as minhas pernas e coxas que estavam toda arrepiadinhas de tanto tesão. A multidão já se aglomerava nas imediações do estádio, percebi uns olhares que me despiam, me comiam com os olhos e isso me deixou toda molhadinha e ele nem ai com nada.
Entramos no estádio e fomos em direção a geral, que já estava bem lotada, procuramos um local, que em pouco tempo ficou bem apertado, as pessoas ficavam muito perto uma das outras. Começa o jogo e ele todo animado, vendo o jogo e ouvindo num rádio com fone de ouvido, nem me olhava mais. Ai que a coisa começou, senti um hálito quente em minha nuca e orelha, o que me fez ficar arrepiadinha. De repente começo a sentir algo mais, algo duro encostando-se a minha bundinha. Mas durou pouco tempo que pensei ser fruto de minha imaginação. Mas meu coração ficou acelerado. De repente sinto colar-se ao meu corpo um corpo atlético, bem maior que o meu. Encostou-se a mim e pude sentir um cacete duro encostando-se a meu bumbum. Colou-se e afastou-se em seguida. Olhei para o lado e meu noivo nem ai com nada, nem desconfiava que a sua noivinha estivesse começando a ser encoxada bem gostoso. Confesso que estava muito excitada com tudo, com o fato de está ali num estádio cheio de gente, com o meu noivo de lado, sendo encoxada, tudo isso só fazia a minha buceta ficar mais ensopada. Ele voltou a encostar e eu aproveitei para me esfregar, rebolava o meu bumbum, sentindo aquele cacete pulsar de encontro a minha bunda, eu ficava na ponta dos pés e em seguida descia, encaixando o cacete em minha bunda, estava muito gostoso. Senti uma mão percorrendo o meu bumbum por cima da saia, até que ele ousou mais se insinuou pela abertura de minha saia e enfiou a mão que parecia ser bem experiente e foi subindo e descendo acariciando minhas pernas e coxas e depois o meu bumbum, percorrendo a minha calcinha enterrada no bumbum. Meu coração parecia que ia sair pela boca, era muita adrenalina. Senti a mão dele afastando a minha calcinha, abri as pernas e fiquei na ponta dos pés e senti seus dedos percorrendo o meu reguinho, que piscava e tocando a minha buceta melada, ensopada pelo meu mel, de tanto tesão que estava. Os biquinhos de meus seios pareciam que ia furar a blusa e o corno do meu noivo nem ai comigo. Ele massageava o meu grelinho, e enfiava um dedo em minha buceta, eu rebolava gostoso, empinava o bumbum, subia e descia, mordia os lábios e sentia todos aqueles dedos mágicos a me preencherem. Ele aproveitou e enfiou um dedo em meu cuzinho, eu vi estrelas, e por pouco não gemi alto, de tanto tesão. E assim sentindo o seu cacete tremer pelo gozo em minha bunda e os dedos em meu cuzinho, buceta e grelinho, cheguei a um orgasmo delicioso, onde inundei os seus dedos com o meu mel e tive um dos melhores orgasmos de minha vida, ao lado de meu noivinho que assistia ao seu time de coração e nem desconfiava que sua noivinha puta estivesse sendo bolinada e encoxada por um estranho. O desconhecido se afastou um pouco, fiquei com vergonha de olhar para trás para ver quem era, mas quando olhei não deu para saber quem era o desconhecido que me fez gozar.
Recompus-me um pouco, mas ainda fui encoxada durante a partida por um adolescente taradinha, que ficou se esfregando em meu bumbum. Que delícia de partida de futebol.
Disse a meu noivo que queria ir mais vezes ao estádio de futebol e ele ficou feliz da vida. Nem sonhava o que tinha me motivado a ir mais vezes.?
Espero que gostem do relato e façam contato através do email
                                

Você pode deixar uma resposta, ou trackback de seu próprio site.

Deixe uma resposta