Amigo do meu pai

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 1,00 out of 5)
Loading ... Loading ...

Havia uns cinco dias que meu pai estava viajando pelo Brasil afora e durante
esse tempo nao tive contato com ele. Porem, numa quarta-feira ele me liga e
diz que Pierre – um amigo de longa data dele – iria la em casa buscar uns
documentos importantes que meu pai havia prometido a ele. Tudo bem, respondi.

No dia seguinte, la pelas 9 na manha a campainha toca e pelo olho magico vejo
que eh o Pierre. Abri a porta e o convidei para entrar, ele prontamente
aceitou e se sentou no sofa da sala enquanto eu ia buscar os documentos.
Passados tres minutos – demorei a achar os doc. – voltei a sala e Pierre
estava pensativo e parecendo preocupado com algo. Perguntei o que era e ele
nao queria dizer, me sentei entao ao seu lado no sofa e falei aquelas palavras
de consolo que normalmente sao ditas.

Apos o \”banho\” de psicologia que havia dado nele, ele estava mais tranquilo e
comecou a conversar normalmente comigo. Perguntava sobre a escola, os amigos,
as festas, as namoradas, … . Papo vai e vem, perguntei meio indelicadamente
qual era a sua idade, ele disse sem receio -\”Tenho 51 anos\” . Olhei espantado
e elogiei que ele nao aparentava a idade que tinha. Ele gostou do elogio e
correspondeu dizendo que eu era um belo garoto pela idade que tinha, 16 anos.

Ele mais \”solto\” se aproximou mais de mim no sofa, ficando nossas pernas
encostadas. Comecou entao a falar coisas da vida dele e sempre com sua mao
tocando em mim e repousando-a na minha perna. Isso durou um bom tempo, ate que
ele passou sua mao em meu rosto e disse que minha pele era bem lisa e macia.
Me assustei com aquilo e quis levantar imediatamente do sofa. Quando o fazia,
ele me puxou de volta e tentou beijar meu pescoco. Eu nunca havia pensado
naquilo e com um pouco de receio deixei as coisas irem fluindo. Ele foi
beijando meu pescoco e dizendo palavras delicadas para mim. Ele passava
vagorosamente sua lingua em meu pescoco enquanto suas maos acariciavam meu
peito. Entao num momento ele elevou seu rosto e me deu um beijo nos labios.
Achei aquilo nojento de imediato, mas logo aprovei. Ele entao enfiou sua
lingua dentro de minha boca e comecamos realmente a nos beijar.

Com uma das maos ele retirou minha camisa e foi direto ate meus mamilos, e
ficou se divertindo chupando-os. Eu ja estava bastante excitado com isso, e
ele experientemente foi lambendo todo meu corpo ate checar no umbigo. Ele se
ajoelhou de frente a mim e abaixou minha bermuda. O volume em minha cueca ja
era bastante notavel e ele tambem notou isso. Tirou-a delicadamente e levantou
minhas pernas para poder ver meu anus direito. Enfiou entao sua cara entre
minhas pernas e lambeu meu cuzinho todo. Aquela sensacao era demais, ele sabia
realmente como dar prazer a uma pessoa. Passado alguns minutos, ele – ainda
vestido – se posiciou de pe de frente a mim. Pegou minha mao e a passou em sua
calca , notei um volume e ele entao disse para eu nao ter vergonha. Comecei a
desabutuar sua calca e consequentemente abaixei-a. Havia algo muito lindo
escondido atras daquela cueca e eu estva curioso. Lentamente fui abaixando sua
cueca e tentando nao olhar, porem a curiosidade nao deixou e o que foi
revelado era algo bem grosso , com um tamanho mediano e uma cor muito natural.
Dei um maroto sorriso e ele gostou disso. Parecendo nao ser a primeira vez,
fui com minha boca direto na glande e comecei a rocar minha lingua. Depois,
fui descendo minha lingua ate chegar nas vulgo bolas. Passei minha lingua
nelas e pude sentir os pelos dele tocando no ceu da minha boca. Ele estava
extremamente excitado e dizia que se continuasse daquele jeito, iria gozar sem
pode avisar. E parece que a profecia se concretizou, quando subia novamente
com minha lingua ele nao aguentou e soltou um jato de esperma que em principio
subiu e depois caiu um pouco em minha testa e um pouco escorrendo por entre a
volta do meu nariz. Ele sorriu e disse para mim brincando – tem um pouco mais
ali. Apontando para o chao, que continha uma grande quantidade daquele liquido
dos deuses. Eu sorrindo, me abaixei e submisso lambi o chao em busca daquilo
que tanto gostei. Ele nao aguentou e falou que eu era muito safadinho.
Gostando da ideia, eu disse que era sim e que queria ver ate que ponto aquela
brincadeira iria chegar.

Ele com um olhar penetrante, me levou ate o banheiro para me lavar. Me colocou
sentado na banheira e comecou a me lavar com a agua que escorria da torneira.
Eu, espantado com aquele carinho todo, fiquei muito excitado. Enquanto ele me
lavava a banheira ia se enxendo. Algum tempo se passou e ele entao entrou na
banheira e me convidou a se ajuntar a ele. Prontamente aceitei e ficamos de
frente a frente e foi quando ele novamente me beijou. Apos isso , falou que
queria comer aquela bundinha de menino e que eu nao me arrependeria em deixar.
Falei, entao ta, mas vai devagar porque nunca fui penetrado. Como nao havia um
creme especial nem nada, ele pegou um pouco de shampoo e passou em seu penis,
comecando entao a roca-lo em minha bunda. Ele tentava me penetrar mas minha
pequena dilatacao na permitia. Ele vendo isso, notou que nao poderia ser de
primeira. Disse para eu virar e ficar de quatro para ele. Aceitei e ele entao
comecou a enfiar um,dois,tres… dedos em meu cuzinho e os remexendo la
dentro. Aquela era a melhor sensacao do mundo e nao pensava em outra coisa
senao nele. Vendo que ja estava meu cuzinho mais livre, me virou e tentou me
penetrar. O penis dele era bem grosso, mas a medida que ele forcava , se
tornava mais facil a penetracao. Quando dei por mim, ele ja estava todo no
meu cuzinho e entao ele se abracou a mim e comecou um movimento de
sobe-e-desce inimaginavel. Ele penetrava com bastante forca e passando pouco
tempo senti o esperma dele escorrendo por entre minha pernas. Ele dizendo que
eu era sensacional, falou que queria receber mais uma dose daquele banho de
lingua. Como que um escravo, logo atendi. O coloquei na borda da banheiro e
fiquei de frente aquela setima maravilha do mundo. Lambi, beijei,
acariciei,… tudo que se pode fazer e ele como um bom dono gozou diretamente
em minha boca, enchendo-a. Ele disse para eu nao cuspir e entao fui engolindo
vagarosamente – como que se deliciando – aquele maravilhoso liquido branco.
Depois de beber, tratei logo de limpar o monumento com a lingua, nao deixando
sequer uma gota fora de minha boca. Ele sempre sorrindo disse que era para nos
lavarmos que ele tinha que ir embora para resolver negocios.

Tomamos entao um banho junto e fomos para a sala. Conversamos um pouco e ele
me disse que eu fui sensacional e se poderiamos repetir a dose. Falei que iria
ficar sozinho em casa enquanto meu pai estivesse viajando e que sempre que
desse para ele aparecer. Entao ele me revelou para nao me preocupar se o pai
estava presente ou nao para fazermos aquilo, porque meu pai ja havia transado
com ele tambem. Mais surpresa que isso impossivel e se despedindo com um beijo
me disse que se eu fosse um bom menino poderia participar da proxima reuniao
deles. Sorri, ele sorriu e saiu pela porta. Passados alguns dias meu pai volta
e … O que aconteceu so para a frente irei revelar !

Você pode deixar uma resposta, ou trackback de seu próprio site.

Deixe uma resposta